Livraria Cotovia no Chiado vai fechar

Loja da rua Nova da Trindade, em Lisboa, tem promoções até 13 de março. Depois disso, livros da Cotovia só estão disponíveis no site ou em outras livrarias.

A editoria Cotovia, que há 30 anos funciona na rua Nova da Trindade, em Lisboa, anunciou que vai "deixar o Chiado, como tantos outros livreiros e alfarrabistas já deixaram também", encerrando assim a sua loja física.

Num comunicado publicado no Facebook, explica-se que "a editora voa para outras paragens, mas tranquilas, não longe daqui, mas a livraria fecha, passando a funcionar apenas online". Os livros da Cotovia estarão disponíveis no site da editora e também continuam à venda "em praticamente todas as livrarias".

A editora foi fundada em 1988, pelos irmãos André e João Miguel Fernandes Jorge e desde essa altura que funciona naquele edifício. Os atuais responsáveis lamentam ter de deixar esta "livraria linda" no número 24 da rua Nova da Trindade e recordam que a loja foi concebida por Luís Borges da Gama, do atelier de arquitetura de Nuno Teotónio Pereira, "num edifício Raul Lino que, antes da Cotovia, albergou a Opinião (livraria de referência para os opositores ao regime)".

No entanto, "o Chiado, tal como está agora não deixa saudades", dizem, numa referência ao excesso de turismo e de alojamento local que tem vindo a afastar os antigos moradores e lojistas da zona.

A estes fatores juntam-se os problemas conhecidos no setor livreiro, que afetam sobretudo as pequenas livrarias, que não estão integradas em grandes cadeias comerciais. Nos últimos anos, encerraram várias livrarias na Baixa lisboeta, como a Aillaud & Lellos (em 2017), a Portugal (em 2012) e a Sá da Costa (em 2013).

Antes de fechar as portas, a livraria terá promoções de 30% a 40% em muitos dos livros do seu catálogo, a partir de segunda-feira e até 13 de março.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG