Madonna na capa da Vogue italiana: focada no futuro e em Lisboa

O plano era fazer uma retrospetiva da carreira e da vida da cantora, que completa 60 anos em agosto. Madonna propôs outro ângulo: falar de como tudo mudou desde que vive em Portugal. O artigo é sobre a cantora, mas também sobre Lisboa e Arrábida, o fado e o Tejo

Madonna é a capa de agosto da revista Vogue italiana e Lisboa é o centro da entrevista. A cantora foi fotografada nas ruas da capital portuguesa e no Parque Natural da Arrábida. A ideia seria celebrar os 60 anos da artista, mas a intérprete de "Like a Virgin" preferiu falar sobre o futuro e não escondeu que este passa por Portugal, onde vive atualmente.

"Ela não quer falar sobre o passado", disse o diretor criativo da Vogue Italia, Giovanni Bianco, à Women's Wear Daily (WWD). Então, aquele que seria um artigo de fundo sobre a carreira e os 60 anos de vida da cantora, que completa precisamente em agosto, acabou por ser uma ode a Portugal.

"Just one day out of life" (Apenas um dia fora do quotidiano) é o tema de capa, onde Madonna fala sobretudo da transformação que a sua vida sofreu com a mudança para Lisboa.

"É a história de uma nova vida, da sua mudança para Portugal para ajudar o filho David a jogar futebol - é incrível pensar em Madonna como uma mãe de um futebolista", lê-se no artigo. "Ela propôs o ângulo de Lisboa e acabou por ser uma entrevista muito pessoal, mais interessante do que fazer uma retrospetiva da artista ou uma história sobre os seus projetos", lê-se ainda.

A entrevista acaba por focar-se nos filhos da cantora, na sua paixão pela música e por cavalos, bem como no seu projeto social "Raising Malawi".

As fotografias, da autoria de Mert Alas e Marcus Piggot, foram tiradas nas ruas de Lisboa e na Herdade do Peru, no Parque Natural da Arrábida, mas também aparece o bar preferido da artista, o "Tejo", descrito "como um laboratório" onde a música de Cabo Verde se cruza com a música portuguesa, "com o fado", influências que irão surgir no próximo álbum em que a cantora está a trabalhar, avança ainda o artigo.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.