Estas são as primeiras imagens da última temporada de "Game of Thrones"

A HBO divulgou as primeiras imagens da oitava, e última, temporada da série. Estão 'perdidas' num vídeo promocional do canal de televisão

Jon Snow abraça Sansa. Com essa cena, que não dura mais de cinco segundos, os seguidores da série Game of Thrones tiveram contacto com as primeiras imagens da oitava e última temporada da série. Passou um ano desde que os últimos episódios estrearam.

A HBO divulgou no domingo, dia 26, um vídeo carregado de imagens das séries em que aposta para 2019. Estão lá Big Little Lies, True Detective e, à marca do minutos e dez segundos, a imagem do ator Kit Harington abraçando Sophie Turner.

A data de estreia dos novos episódios ainda não foi revelada. Sabe-se que serão os últimos, que haverá uma prequela do formato e que deverá estar no ar no primeiro semestre de 2019. Notícias entretanto publicadas pela imprensa norte-americana apontam para o mês de maio.

As gravações dos oito episódios da série terminaram no início de agosto, como deixaram perceber alguns atores nos seus emotivos posts de despedida.

Maisie Williams disse adeus a Belfast no dia 7 de julho, "Que alegria vivi".

Emilia Clarke publicou uma fotografia com flores acompanhada de uma mensagem. "Entrei num barco para uma ilha para dizer adeus à uma terra que tem sido a minha casa longe de casa há quase uma década", começava. Seguia-se o agradecimento. "Obrigada pela vida que nunca sonhei viver e a família de que nunca deixarei de sentir faltar.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Bernardo Pires de Lima

Os europeus ao espelho

O novo equilíbrio no Congresso despertou em Trump reações acossadas, com a imprensa e a investigação ao conluio com o Kremlin como alvos prioritários. Na Europa, houve quem validasse a mesma prática. Do lado democrata, o oxigénio eleitoral obriga agora o partido a encontrar soluções à altura do desafio em 2020, evitando a demagogia da sua ala esquerda. Mais uma vez, na Europa, há quem esteja a seguir a receita com atenção.

Premium

Rogério Casanova

O fantasma na linha de produção

Tal como o desejo erótico, o medo é uma daquelas emoções universais que se fragmenta em inúmeras idiossincrasias no ponto de chegada. Além de ser contextual, depende também muito da maneira como um elemento exterior interage com o nosso repositório pessoal de fobias e atavismos. Isto, pelo menos, em teoria. Na prática (a prática, para este efeito, é definida pelo somatório de explorações ficcionais do "medo" no pequeno e no grande ecrã), a coisa mais assustadora do mundo é aparentemente uma figura feminina magra, de cabelos compridos e desgrenhados, a cambalear aos solavancos na direcção da câmara. Pode parecer redutor, mas as provas acumuladas não enganam: desde que foi popularizada pelo filme Ring em 1998, esta aparição específica marca o ponto em filmes e séries ocidentais com tamanha regularidade que já se tornou uma presença familiar, tão reconfortante como um peluche de infância. É possível que seja a exportação japonesa mais bem-sucedida desde o Toyota Corolla e o circuito integrado.