Governo entrega medalhas de Mérito Cultural a quatro decanos do teatro português

Os quatro homenageados serão Maria do Céu Guerra, João Lourenço, Luís Miguel Cintra e, a título póstumo, a Jorge Silva Melo, por serem "figuras referenciais para as artes performativas em Portugal".

O Ministério da Cultura (MC) entrega, na terça-feira, medalhas de Mérito Cultural aos decanos do teatro português Maria do Céu Guerra, João Lourenço, Luís Miguel Cintra e, a título póstumo, a Jorge Silva Melo, informou esta segunda-feira o gabinete da ministra .

A cerimónia, que esteve prevista para 21 de dezembro último e foi adiada, realiza-se pelas 19:00, no Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa.

Em 16 de dezembro último, no comunicado em que anunciou a atribuição das medalhas, o MC considerou os quatro homenageados "figuras referenciais para as artes performativas em Portugal" que, através dos projetos culturais A Barraca, Teatro Aberto, Teatro da Cornucópia e Artistas Unidos, respetivamente, entre outros projetos e iniciativas, "influenciaram várias gerações de profissionais do setor cultural e artístico".

Os quatro homenageados, encenadores e também atores, "nessa dupla condição feita de múltiplas transversalidades, diálogos e potencialidades criativos, a que se soma ainda uma relevante dimensão formativa através da sua colaboração com o ensino artístico", lia-se ainda na mesma nota do Ministério tutelado por Graça Fonseca.

Maria do Céu Guerra (A Barraca), João Lourenço (Teatro Aberto), Luis Miguel Cintra (Teatro da Cornucópia) e Jorge Silva Melo (Artistas Unidos) que também esteve na origem d'A Cornucópia, e que morreu no passado dia 14, são personalidades nascidas na década de 1940 do século XX.

Todos iniciaram o percurso artístico em pleno regime repressivo do Estado Novo, "atingindo uma notável longevidade, coerência e capacidade de reinvenção que perpassaram a ditadura, a Revolução dos Cravos e o advento do regime democrático, a renovação do panorama teatral com o surgimento de novas companhias nas últimas décadas e, depois, a transição para o novo século com os desafios daí resultantes", frisava, na altura, o Ministério.

Para o Ministério, a atribuição das medalhas de Mérito Cultural traduz um "reconhecimento oficial em formato coletivo, antevendo a mesma lógica que irá presidir", a partir deste ano, a realização anual, sempre a 7 de junho, das "Comemorações do Mérito Cultural", instituídas pela Resolução de Conselho de Ministros n.º 47, de 11 de maio de 2021.

Maria do Céu Guerra nasceu em 1943, é atriz e encenadora e está ligada à companhia A Barraca, desde a sua fundação.

Nascido em 1944, João Lourenço foi um dos fundadores do NovoGrupo, companhia com sede no Teatro Aberto.

Ator e encenador, Luis Miguel Cintra foi fundador do Teatro da Cornucópia, em 1973, com Jorge Silva Melo, tendo-se mantido na companhia até ao seu fecho, em dezembro de 2016.

Encenador, ator, cineasta, dramaturgo, tradutor e crítico, Jorge Silva Melo nasceu em 1948 e esteve na fundação do Teatro da Cornucópia, que viria a abandonar em 1979. Em 1995, criou os Artistas Unidos, companhia que dirigiu até à morte, no passado dia 14 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG