Em junho Vhils leva o festival Iminente para o Rio de Janeiro

O festival Iminente, de arte urbana e música, chega ao Rio de Janeiro, Brasil, em junho, depois de Oeiras, Lisboa, Londres e Xangai.

Artistas como os portugueses Miguel Januário, o projeto ±maismenos±, Diogo Machado (Add Fuel) e o brasileiro Finok (que esteve em Lisboa em 2015 a convite da Underdogs) são alguns dos nomes já confirmados na primeira edição do festival no Rio de janeiro, que está marcada para os dias 7 e 8 de junho, na Cidade das Artes, adiantou o artista Alexandre Farto (Vhils) à Lusa.

Na área da música, irão atuar no festival o luso-brasileiro Shaka Lion, os portugueses Allen Halloween, Marfox e Nigga Fox e os brasileiros Hiran e Majur.

A programação inclui um workshop de stencil por Add Fuel, a exibição de um filme sobre o artista australiano Anthony Lister e um debate pela Mídia Ninja, com Miguel Januário, sobre o impacto da arte na cidade.

O festival Iminente realizou-se pela primeira vez em Oeiras, em 2016. No ano seguinte, o Jardim Municipal daquela cidade voltou a acolher a iniciativa. Em 2018, o Iminente realizou-se em Lisboa, no Panorâmico de Monsanto, onde irá manter-se até 2020. A edição deste ano decorre de 20 a 22 de setembro. Em 2017 e 2018, o festival teve também lugar em Londres e em março deste ano, Xangai acolheu um 'showcase' do Iminente. Nos primeiros três anos, o festival trabalhou "com quase 400 artistas".

A primeira edição do Iminente no Rio de Janeiro está integrada no Portugal 360º, uma iniciativa do Turismo de Portugal, que irá decorrer entre os dias 6 e 9 de junho.

O Iminente é um dos projetos aos quais Vhils está ligado que ao longo dos anos têm contado com o apoio da marca de cerveja Super Bock. A criação de uma peça em cimento, uma coluna de cerveja que estará em 10 espaços de Portugal, apresentada na quinta-feira em conferência de imprensa em Lisboa, serviu para "oficializar a parceria".

A criação de um "parque de esculturas" e de "um dos maiores murais do mundo" na fábrica da marca em Leça do Balio, no concelho de Matosinhos, é outro dos aspetos visíveis dessa parceria. Segundo Vhils, "haverá notícias em breve" desse projeto, que "vai estar aberto ao público". Para o artista, uma das vantagens deste tipo de parceria com marcas é "permitir a novos artistas fazerem coisas que de outra forma ficariam no papel".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG