Exclusivo Doclisboa. Um festival a despedir-se e a dizer até já

Arranca hoje na Culturgest o final do festival que se dividiu nos últimos meses. O Doclisboa 2020 diz adeus mas anuncia a edição física em outubro. É o primeiro grande festival a voltar ao ecrã de uma sala.

Nesta primavera desconfinada há um festival a fazer uma espécie de súmula. O Doclisboa, edição número 18, foi uma odisseia com muitos episódios. Hoje começa o seu encerramento, um ponto final desta vez com público após alguns momentos cem por cento online. O cinema do real continua a ter neste certame um santuário seguro e em constante renovação.

No primeiro ano em que surgiu uma nova direção, encabeçada por Miguel Ribeiro e Joana Sousa, uma pandemia para criar um quebra-cabeças na programação de um festival estendido no tempo por momentos ao longo de muitos meses. Até 10 maio, o Doclisboa propõe uma série de sessões com inéditos e propostas que ficaram de fora de outros momentos. São sete sessões na Culturgest para matar saudades da ideia de um festival de cinema, mesmo se pensarmos que haverá toda a distância higiénica e a ausência das célebres festas após as sessões. Um festival ainda sem azáfama dos convidados e com um conceito mais caseiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG