Bispo acusado de apalpar Ariana Grande no funeral de Aretha pede desculpa

As imagens de Charles H Ellis III a abraçar a cantora de 25 anos, com a mão no peito da jovem, foram muito criticadas

O bispo evangélico que presidiu às cerimónias fúnebres da cantora Aretha Franklin pediu desculpas publicamente, depois de ter sido criticado pela forma como agarrou a cantora Ariana Grande, que atuou no funeral da diva da soul.

As imagens de Charles H Ellis III a abraçar a cantora de 25 anos, com a mão no peito da jovem, foram muito criticadas, com a hashtag #RespectAriana a ficar viral no Twitter. O comediante Trevor Noah, apresentador do Daily Show, foi um dos que recorreu àquela rede social para perguntar o que se passava "com a mão do pastor".

"Nunca foi seria a minha intenção tocar no peito de qualquer mulher. Talvez tenha pisado o risco, talvez tenha sido demasiado amigável ou familiar. pelo desculpa", justificou o líder religioso, citado pela AP. Charles H Ellis III disse ainda que abraçou todos os que atuaram naquela noite, homens e mulheres.

O bispo pediu também desculpa a Ariana Grande, aos fãs e ainda à comunidade hispânica por ter feito uma piada com o nome da estrela pop, dizendo que quando viu o nome dela no programa pensou tratar-se de uma nova comida no menu da Taco Bell, uma cadeia de comida rápida mexicana popular nos Estados Unidos.

Ariana Grande cantou "(You Make Me Feel Like) A Natural Woman" nas cerimónias fúnebres de Aretha Franklin. A proópria cantora também não escapou a críticas, devido ao vestido que escolheu. A jovem ainda não se pronunciou sobre a polémica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG