NASA adia voo do Ingenuity em Marte para avaliar problema técnico

A viagem do Ingenuity, o primeiro voo controlado e motorizado noutro planeta, estava marcada para domingo, mas agora está em espera até pelo menos 14 de abril.

A agência espacial dos Estados Unidos (NASA) anunciou o atraso por vários dias do primeiro voo em Marte de seu pequeno helicóptero, após ter surgido um possível problema técnico durante os testes dos rotores.

A viagem do Ingenuity, o primeiro voo controlado e motorizado noutro planeta, estava marcada para domingo, mas agora está em espera até pelo menos 14 de abril.

Um teste de alta velocidade dos rotores do helicóptero, que pesa apenas 1,8 kg, terminou antes do planeado na sexta-feira devido a um alerta de um possível problema. "A equipe do helicóptero está revendo a telemetria para diagnosticar e entender o problema", informou a NASA em um comunicado. "Logo o teste será reprogramado em velocidade máxima."

A NASA observou que o helicóptero está "seguro e saudável" e enviou informações de volta à Terra. Inicialmente, o plano para o domingo era que o Ingenuity voasse por 30 segundos para tirar uma foto do rover Perseverance, que pousou em Marte em 18 de fevereiro com o helicóptero preso na sua parte inferior.

A agência espacial considera que a operação sem precedentes do voo de um helicóptero é altamente arriscada, mas acredita que poderá obter dados valiosos sobre as condições em Marte.

O voo é um verdadeiro desafio porque o ar em Marte é muito rarefeito, com menos de 1% da pressão da atmosfera terrestre. Isso significa que o Ingenuity deve girar as pás do rotor muito mais rápido do que um helicóptero na Terra para voar.

Após o voo, o Ingenuity enviará ao Perseverance dados técnicos do trajeto, e essas informações serão retransmitidas para a Terra. Isso incluirá uma foto em preto e branco da superfície marciana que o Ingenuity está programado para tirar durante o voo.

No dia seguinte ao voo inaugural, quando as baterias forem recarregadas novamente, o helicóptero transmitirá outra foto, a cores, do horizonte marciano, tirada com uma câmara diferente.

Se o voo for bem-sucedido, a NASA prevê outra tentativa, no máximo até quatro dias depois. A agência projeta um total de cinco voos, cada um mais difícil que o anterior, ao longo de um mês. A NASA espera que o helicóptero suba cinco metros e depois se mova lateralmente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG