Pádua concede honoris causa a Manuel Alegre

O poeta foi homenageado na Universidade italiana por uma obra dedicada à resistência e luta pela liberdade

O poeta Manuel Alegre recebeu esta manhã o doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Pádua, em Itália. Num discurso emocionado agradeceu aos leitores da sua obra e homenageou os grandes autores de língua portuguesa em todos os continentes em que é falada. Antes, o reitor que lhe outorgou o doutoramento em Línguas e Literatura e Europeias e Americanas, destacou a defesa do ideal de liberdade, o principal objetivo desta instituição nascida no século XIII.


Antes de Manuel Alegre só o português Damião de Góis tinha sido homenageado deste modo pela Universidade de Pádua.


No seu discurso Alegre referiu que a sua idade vai "avançada " e que tem a "sensação de ter sido várias pessoas na mesma pessoa" mas a existência de uma cátedra com o seu nome nesta cidade é uma das homenagens mais importantes que a sua obra recebeu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.