Uma coleção de pratos que vai Partir a Loiça Toda

Três artistas do Manicómio, projeto criativo que trabalha com doentes mentais, fizeram uma intervenção em pratos de chacota antiga da Viúva Lamego. Parte das receitas das vendas reverte para as criadoras

São três pratos de três artistas criados especialmente para a Viúva Lamego. Pequenas peças de grande valor que prometem Partir a Loiça Toda. É esse o nome desta parceria entre a centenária fábrica de azulejos e cerâmica e a Manicómio, projeto de criação artística que trabalha com pessoas com doença mental.

Esta edição, agora lançada, compreende uma intervenção artística em três pratos pelas artistas Anabela Soares, Joana Ramalho e Cláudia Sampaio. Trata-se de uma coleção limitada a 25 peças de cada artista, feitas em chacota antiga, com pintura manual pelos artesãos da Viúva Lamego. O modelo escolhido para esta edição é o mesmo utilizado nos serviços antigos em faiança da Viúva Lamego, casa fundada em 1849 que se orgulha de uma forte ligação à arte. Parcerias anteriores com artistas plásticos, arquitetos e designers resultaram no passado em peças únicas e marcantes.

"A fábrica Viúva Lamego é um espaço de criação artística, de "portas abertas" para os artistas, arquitetos, designers que queiram fazer da cerâmica o seu meio de expressão artística, defendendo a valorização e inclusão pelo talento, agregado ao saber fazer dos nossos artesãos", diz Gonçalo Conceição, CEO da Viúva Lamego, citado num comunicado. Agora a tradição e a modernidade voltam a dar as mãos com esta parceria que promete Partir a Loiça Toda. "A parceria com o Manicómio, que muito me orgulha, insere-se neste princípio que defendemos, razão pela qual acredito que se venha a revelar um sucesso a repetir", afirma o responsável da fábrica de azulejos.

Para o Manicómio, ter a Viúva Lamego a associar-se à missão de combater o estigma social de que os artistas doentes mentais ainda são alvo, só revela o espiríto saudável da marca. "Quando alguém, como a Viúva Lamego, trabalha em parceria com o Manicómio, sem estigmas, apostando apenas e unicamente na sua arte e criatividade, demonstra uma grande capacidade mental, aliás, uma perfeita saúde mental", defende Sandro Resende, co-fundador da The Agência Manicómio, citado no mesmo comunicado.

Vendidos com cartão numerado e assinado

Fundado em 2018, o Manicómio desenvolve múltiplos projetos que cruzam a arte, a criatividade, a transformação social e a saúde mental. Tem um espaço de cowork aberto ao público, no Beato, em Lisboa, um estúdio e galeria de arte e uma agência criativa de design e comunicação com artistas com doença mental.

A coleção Partir a Loiça Toda está disponível para venda no site da Viúva Lamego e através das redes sociais do Manicómio e da fábrica por preços que variam entre os 100 e os 137 euros. Parte das receitas reverte para as autoras da coleção. Os pratos são entregues num saco de pano e acompanhados de um cartão numerado e assinado por cada artista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG