Um luxo com sabor a história

Resultado de um trabalho de recuperação e modernização do Claustro do Rachadouro, no Mosteiro de Alcobaça, o Montebelo Alcobaça Historic Hotel, do Grupo Visabeira, já abriu as portas. O projeto, mobiliário e decoração têm assinatura do arquiteto Eduardo Souto Moura.

Cerca de cinco séculos depois da sua construção, o Claustro do Rachadouro, no Mosteiro de Alcobaça, ganha nova vida. Nascido entre os séculos XVII e XVIII, por necessidade de espaço para albergar oficinas, arquivo e biblioteca, o espaço transformou-se e renovou-se para receber todos aqueles que por ali queiram pernoitar, junto a um monumento nacional, uma das sete maravilhas de Portugal e com os luxos que um hotel cinco estrelas pode proporcionar.

O Montebelo Alcobaça Historic Hotel, que resulta de um investimento de 24,5 milhões de euros por parte do Grupo Visabeira, abriu portas há menos de um mês com pompa e circunstância, na presença dos presidentes da República portuguesa e moçambicana e do ministro da Economia e do Mar. Todo o espaço tem a assinatura do arquiteto Eduardo Souto Moura, desde o projeto, ao mobiliário, especialmente desenvolvido para o hotel, passando pela decoração. Tudo, segundo o grupo proprietário, inspirado no minimalismo e desapego da vida conventual.

"Esta visão de arquitetura conseguiu destacar o virtuosismo e qualidade de materiais nobres como a pedra, a madeira, as peles, o aço, o betão e o vidro, em perfeito união com as seculares raízes do edifício e o irrepreensível respeito pelas pré-existências e pela história do Mosteiro", diz o Grupo Visabeira.

O Claustro do Rachadouro é agora um hotel de categoria 5 estrelas, com 91 unidades de alojamento, distribuídas por quartos singles e duplos; quartos familiares; suites e uma master suíte.

O Montebelo Mosteiro de Alcobaça oferece ainda um restaurante gastronómico, spa e piscina interior. Os preços, numa simulação feita para o próximo sábado para uma estadia para duas pessoas, variam entre os 160 euros (com uma promoção em vigor) e os 725 euros.

O projeto começou em maio de 2015 quando a Direção Geral do Património Cultural lançou o concurso de concessão. Mas, para o Grupo Visabeira apresenta-se como "um exemplo de como a articulação entre a atividade privada e o património público dá respostas à recuperação e manutenção de espaços, tendo a intervenção constituído uma responsabilidade incomensurável, dadas as condições de degradação em que se encontrava aquela ala do monumento".

Foi também um grande desafio, diz o proprietário, dada a necessidade de adaptar o espaço ao conforto e segurança de uma unidade hoteleira contemporânea mantendo o espírito do monumento.

Datado do século XII, o Mosteiro de Alcobaça está classificado como Monumento Nacional desde 1910 e integra a Lista do Património Mundial da Unesco desde dezembro de 1989. O hotel agora instalado num dos seus cinco claustros é o sétimo hotel da cadeia Montebelo Hotels & Resorts, que em janeiro de 2023 inaugurará, em Lisboa, no Chiado, a oitava unidade em Portugal. A cadeia detém, ainda, seis hotéis e resorts no território moçambicano.

sofia.fonseca@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG