Um gin para partilhar com o grupo de amigos (cada vez maior)

O Amicis (palavra latina para amigos) começou por dar nas vistas no programa Shark Tank e agora, seis anos depois, quer ser o gin português mais vendido em Portugal. Aromático, inspirado nas Beiras, já é referência no mercado premium.

Com limão e alecrim. Ou, para quem tem gostos mais adocicados, com laranja e louro. São estas as sugestões de Raquel Santos quanto à melhor forma de servir o Amicis, um gin que nasceu da paixão de um homem pela região das Beiras e que ambiciona ser o gin nacional mais vendido em Portugal.

Passaram seis anos desde que Paulo Pereira levou o seu gin à televisão e o apresentou aos investidores de Shark Tank. Desde então tudo mudou. A começar pelo que salta à vista, a garrafa, até aos proprietários, que agora, além de Paulo Pereira, o fundador, incluem o Grupo Bel (acionista do grupo que detém o Diário de Notícias), do investidor Marco Galinha, que se deixou convencer pelo projeto no programa da SIC, e um outro sócio.

Já lá vai o tempo em que Paulo Pereira, formador na Escola de Hotelaria e Turismo Douro-Lamego, "andava com os botânicos dentro de uma malinha e ia fazendo experiências com os amigos até chegar à receita ideal". Agora, o grupo de amigos é muito maior e o Amicis (palavra latina para "amigos") já é, de acordo com a gestora de projetos, o segundo gin português mais vendido. "Reforçámos as nossas ambições", admite Raquel Santos. "Queremos ser o gin português mais vendido em Portugal", garante.

A garrafa é num tom cobre e tem desenhadas as serras do Sicó e do Açor, de onde vêm os 14 botânicos (colhidos e extraídos em determinadas épocas do ano de forma a obter a sua maior potencialidade) que integram este gin aromático e com toque floral, como a erva de Santa Maria, a flor de carqueja, e outros, raros em gins, como o mel ou a noz moscada.

Para potenciar os aromas do gin, recomenda-se a junção de dois elementos: um cítrico (limão, lima, laranja ou toranja) e um herbal (louro, alecrim, tomilho, hortelã, manjericão ou salicórnia).

Uma receita, que rendeu logo em 2017, uma medalha de ouro na Spirits Selection do Concours Mondial de Bruxelles, e que conquistou presença na hotelaria de luxo e em eventos de degustação. "Isso foi muito importante, porque nos deu a credibilidade no mercado", diz a responsável, salientando a extensa carta de cocktails como fator determinante para conquistar esse nicho.

Seguiu-se a chamada distribuição numérica, ou seja, chegar ao consumidor comum, com presença na restauração e no retalho, um mercado dominado por grandes "players". "Não competimos com marcas low cost, apenas com grandes marcas internacionais", repara Raquel Santos, adiantando que o caminho, mesmo lento, tem sido percorrido com muita consistência. Daí que os olhos estejam postos no mercado internacional e na exportação.

O "boom" do gin já lá vai, mas a bebida ainda é uma tendência. E agora os consumidores são mais qualificados, acredita a gestora de projetos. "Não bebem gin apenas porque está na moda. São mais exigentes", considera, defendendo que essa terá sido uma das razões que levou ao aparecimento e desaparecimento repentino de várias marcas nacionais.

O cliente Amicis é, acredita a marca, uma pessoa que "verdadeiramente gosta de gin" e que, por isso, se mantém fiel a este amigo.

Experimente em casa

Amicis Collins

Ingredientes: 5 cl de Amicis; 3 cl de sumo de toranja; 2 cl de sumo de limão; 3 cl de xarope de açúcar; 1 cl clara de ovo; Tomilho; Ginger Beer Schweppes; Gelo.

Modo de Preparação: No shaker, adicione o Amicis, sumo de toranja, sumo de limão, o xarope de açúcar e a clara de ovo. De seguida, verta para o copo com gelo e preencha com Ginger Beer Schweppes. Por fim, decore com toranja e tomilho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG