Estes Air Force 1 são uma relíquia

Antes de morrer, o estilista americano Virgil Abloh, desenhou esta nova versão do icónico modelo da Nike. Os 200 pares que existem estão a ser leiloados na Internet.

Air Force 1 como estes só há 200. E são, cada um deles, uma verdadeira relíquia. Foram desenhados pelos estilista norte-americano Virgil Abloh, que morreu em novembro, para o seu último desfile e eram aguardados com expetativa por colecionadores. Agora, estão a ser leiloados no site da Sotheby's a favor de uma instituição de solidariedade.

O Air Force 1, que comemora 40 anos em 2022, é o modelo mais popular e bem sucedido da Nike, tendo inúmeras versões e edições especiais. Nesta é castanho, branco e creme, com o famoso logo da Louis Vuitton e a distinta faixa da Nike.

Estes ténis foram apresentados em junho de 2021, para a coleção primavera verão 2022 da Louis Vuitton, da qual Virgil Abloh, rei do streetwear de luxo, foi o diretor artístico. Neles, o criador fundiu os elementos clássicos do Air Force 1 com as marcas e os materiais da Louis Vuitton, numa homenagem à cultura hip-hop que o moldou.

Dois meses após a morte de Virgil Abloh, aos 41 anos, na sequência de um cancro "raro e agressivo", os 200 pares destes Air Force 1, em vários números, estão a ser leiloados até 8 de fevereiro. O valor base era de dois mil dólares, mas as licitações já ultrapassam em muito esse valor - a maioria acima dos 20 mil e algumas já acima dos 40 mil -, sendo que a Sotheby's antecipava que fossem arrematados por entre 5 mil e 15 mil dólares. Cada par vem com uma mala laranja, também da coleção primavera verão 2022 da Louis Vuitton.

Tempo de pensar na sucessão

As receitas revertem a favor do Fundo Post-Modern, que Virgil Abloh criou em 2020 com uma doação de um milhão de dólares para apoiar a formação de designers de origem afro-americana e africana.

A morte de Abloh, que quebrou os padrões ao assumir a direção artística da emblemática casa Vuitton em 2018, chocou o mundo da moda, e circula rumores sobre sua substituição. "Não tentaremos copiar Virgil", disse o diretor da Louis Vuitton, Michael Burke, em entrevista ao jornal Le Figaro. "Precisamos de alguém com a coragem dele, mas também com a coragem da Louis Vuitton. Alguém que não necessariamente seja da elite da moda, que seja fascinado por este mundo e queira conquistá-lo", disse.

sofia.fonseca@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG