7 dias, 7 propostas por Luísa Rebelo, proprietária do Torre de Palma Wine Hotel

Música, história e arte

Auditório de Pedra, Tapada da Ajuda, Lisboa - A partir das 15 horas, Domingo, 24 de outubro

Domingo é dia de Out Jazz, e depois de ter passado pelo Jardim Botânico Tropical de Belém, no Jardim Botânico de Lisboa, desta vez o concerto tem lugar no Auditório de Pedra, na Tapada da Ajuda. Amigos, música ao vivo e ar livre - o que pedir mais numa tarde de domingo? O Out Jazz promove tardes de domingo ao som do melhor do jazz, soul, funk e hip-hop. Fica a sugestão. Mas deixo outra sugestão - um piquenique na natureza, no olival de Torre de Palma, onde poderá usufruir destes momentos em família rodeado de oliveiras e cavalos no seu habitat natural. Uma ótima forma de aproveitar um domingo soalheiro, se for caso disso.

Vila romana de Torre de Palma

Aberto de segunda a sábado, Monforte, Segunda, 25 de outubro

Para segunda-feira sugiro uma visita à vila romana de Torre de Palma, em Monforte. É um local arqueológico que data do século I d.C. e foi ocupada pelos romanos até ao século V. Era uma vila rural de exploração agrícola e que tem uma basílica paleocristã e também um batistério que é considerado o mais emblemático da Península Ibérica. Além disso a vila tem mosaicos figurativos, nomeadamente os dos cavalos vitoriosos e o das musas que recentemente usamos como rótulo do nosso vinho Torre de Palma Musas, como homenagem à vila. É possível fazerem-se visitas guiadas pela vila.

Passaporte Coimbra

R. da Couraça Estrela 13, Coimbra, Terça, 26 de outubro

Sou de Coimbra e vivo os meus dias muito entre Coimbra e o Alentejo. E proponho um cocktail ao pôr do Sol no novo espaço que se chama Passaporte Coimbra. É um espaço de excelência e tem uma das maiores e mais bonitas varandas da cidade para o rio Mondego. Foi renovado e abriu com um novo conceito e com uma equipa muito jovem. E por lá pode provar-se cocktails de autor e, uma vez que estamos numa altura mais outonal, sugiro depois jantarem no restaurante do espaço, liderado pelo chef Afonso Carvalho, e provarem um prato: arroz do Mondego com peixe. É um espaço com um conceito muito diferente e orgulha-me muito começarem a surgir este tipo de conceitos na minha cidade.

Serra de São Mamede

Caminhada guiada de altitude, Duração: quatro horas, Quarta-feira, 27 de Outubro

Sugiro o Alentejo e na área do bem-estar proponho uma caminhada guiada na serra de São Mamede com a Marvão Adventure. É uma caminhada de altitude, cerca de 223 metros, e muito baseada em storytelling, para dar a conhecer a região. No passeio terá certamente a oportunidade de observar o voo imperial dos abutres, descobrir vestígios do megalitismo e desvendar os trilhos do contrabando que dão acesso a esta cordilheira granítica que separa Portugal de Espanha.

Museu do Azulejo em Estremoz

Largo Dragões de Olivença, 100, Estremoz, Encerra Às segundas. Quinta-feira, 28 de Outubro

Aqui poderá descobrir aquela que é considerada a maior e mais importante coleção privada de azulejos de Portugal. O Museu Berardo Estremoz conta as estórias e a história dos últimos oito séculos da azulejaria, através da exposição inaugural, intitulada 800 Anos de História do Azulejo. Este museu é novo, abriu há cerca de um ano.

Torre de Palma Wine Hotel

Monforte, Sexta-feira, 29 de outubro

Sugiro passar o fim de semana no Torre de Palma Wine Hotel em Monforte para aproveitar este outono com sabor a verão. Sexta à noite comece com jantar no Restaurante Palma do chef Miguel Laffan. Aqui sugiro começar com croquete de borrego merino assado e passar depois para o piano de porco cozido lentamente... Ao longo do fim de semana aproveite para fazer um passeio a cavalo pelas vinhas de Torre de Palma e participar num workshop de wine blending para fazer o seu próprio vinho.

Fábrica Alentejana de Lanifícios

Reguengos de Monsaraz, Sábado, 30 de Outubro

O artesanato lanifício está na origem do atual concelho de Reguengos de Monsaraz e constitui uma referência fundamental na história da região. Poderá visitar a fábrica onde se fazem mantas e tapetes com lã de merino pelas mãos de talentosos artesãos e seus teares. Em 2020 a fábrica passa para as mãos de três portugueses amantes do Alentejo, que assumem como principal objetivo dar continuidade ao trabalho da fábrica, introduzindo simultaneamente novos produtos e conceitos, dando novas funcionalidades aos tecidos tradicionais. Ao mesmo tempo, passou a ser possível que cada cliente contribua para o processo criativo, através da personalização completa das suas peças.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG