Um pequeno paraíso onde "está-se bem até sem internet"

Escondida na Serra da Lousã, a Praia Fluvial da Senhora da Piedade é um pequeno paraíso. Tem mais encanto, como o fado Coimbra.

De maneira inconsciente, ou talvez mesmo muito consciente, respondi ao apelo do Presidente Marcelo para mimar o interior do país, muito sofrido com os fogos que o fustigaram no ano passado. A visita à Lousã, às suas aldeias de Xisto, tantas vezes programada e adiada, aconteceu finalmente.

Sem guias turísticos à mistura, viemos à descoberta da Serra. Serpenteamos as suas encostas. A torre do Castelo de Arouce (ou da Lousã) desponta entre o arvoredo denso. De onde estamos, não conseguimos adivinhar que a seus pés há um cenário de incrível beleza natural.

Já perto da torre ouvem-se gargalhadas e gritos de alegria. Mas naquele ponto cravado na serra, que no séc. XI foi das primeiras linhas defensivas do acesso do sul a Coimbra, não se vislumbra de onde parte tamanha animação. É preciso descer um pouco mais, por uma ladeira íngreme, que faz fraquejar as pernas no regresso, para ir ao encontro de um pedaço de paraíso.

O nosso "ehhhh!" de espanto mistura-se com as gargalhadas. Era dali que elas vinham, dos jovens e crianças que se divertiam na piscina natural da ribeira de S. João, na praia Fluvial da Senhora da Piedade. O cenário da água límpida, que se deposita entre o xisto, rodeada de árvores frondosas, provoca-nos uma imediata e inexplicável sensação de felicidade.

A praia tem bandeira azul e um bar com esplanada com uma vista fantástica sobre a serra e as Ermidas de Nossa Senhora da Piedade, que lhe dá nome.

Sem fatos de banho, porque a descoberta foi inesperada, resta-nos experimentar a água transparente de pés descalços, uns metros acima da zona da piscina e da cascata que a alimenta. Neste pedaço mais resguardado, a convidar a piqueniques, a ribeira corre devagarinho. É onde pisamos os seixos do leito e refrescamos a alma.

O ambiente é tão relaxante que uma das minhas miúdas, adolescente do séc. XXI, sempre ligada às redes sociais, rende-se : "Mãe, aqui está-se bem até sem internet!"

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG