Rússia aprova o primeiro medicamento contra a covid-19 à venda em farmácias

Medicamento foi testado em 168 pacientes, um ensaio que aos olhos da Agência Europeia de Medicamentos seria insuficiente para aprovação

A Rússia aprovou o tratamento Coronavir da R-Pharm para pacientes com sintomas leves a moderados de covid-19. O medicamento antiviral poderá ser distribuído às farmácias do país na próxima semana, disse esta sexta-feira a empresa.

A aprovação do Coronavir como medicamento prescrito ocorre depois de a Rússia ter autorizado o Avifavir, outro medicamento contra a covid-19, em maio. Ambos são baseados em favipiravir, que foi desenvolvido no Japão e é amplamente utilizado como base para tratamentos antivirais.

O anúncio da R-Pharm é outro sinal de que a Rússia está a esforçar-se para assumir a liderança mundial no combate ao coronavírus, estando já a exportar os seus testes para detetar covid-19 e tendo já fechado vários acordos internacionais para fornecer a vacina Sputnik-V.

A R-Pharm disse que recebeu aprovação para o Coronavir após os ensaios clínicos de Fase III envolvendo 168 pacientes com covid-19. O medicamento foi inicialmente aprovado em julho para utilização em hospitais no tratamento de pacientes com covid-19, de acordo com um registo do governo.

O ensaio do Coronavir foi comparativamente pequeno. O regulador europeu de saúde endossou o uso do glucocorticoide dexametasona como tratamento em pacientes com covid-19 após um estudo realizado por investigadores britânicos em vários milhares de pacientes.

A R-Pharm iniciou negociações com farmácias para organizar os pedidos, disse um porta-voz da empresa. Os medicamentos de Coronavir serão distribuídos num futuro próximo, possivelmente já na próxima semana.

O Coronavir é produzido nas instalações da R-Pharm, em Yaroslavl, cerca de 300 quilómetros a nordeste de Moscovo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG