Químicos perigosos encontrados em fraldas para bebés

Testes realizados em França encontraram glifosato e outros químicos em fraldas infantis

A agência francesa para a alimentação, saúde, ambiente e segurança, Anses, confirma que foram encontradas substâncias potencialmente tóxicas em fraldas para bebés, como por exemplo o herbicida glifosato. Alguns dos produtos químicos encontrados ultrapassam os níveis autorizados pela lei.

"Encontrámos uma dúzia de substâncias que ultrapassaram o limite permitido. Essas substâncias estão relacionadas com perfume que a indústria adiciona às fraldas principalmente por razões de marketing, ou são substâncias que surgem durante o processo de fabricação das fraldas", explicou o diretor da Anses, Gerard Lasfargues.

A Anses afirma que foi a primeira vez que estes testes foram feitos em fraldas. Foram analisadas várias marcas, mas a agência não revela quais serão as mais perigosas. Porém, é provável que essas fraldas estejam à venda em vários países.

O governo francês reagiu prontamente e deu 15 dias aos fabricantes para apresentarem um plano de ação para a remoção das substâncias tóxicas. "Quero tranquilizar os pais. Segundo a ANSES, neste momento, não há riscos imediatos para a saúde das crianças - caso contrário saberíamos, porque todas as crianças do mundo usam fraldas - então não há risco imediato", afirmou a ministra da saúde francesa, Agnes Buzyn. "Claro que devemos continuar a pôr fraldas nos nossos bebés, já o fazemos há 50 anos", disse à AFP.

O glifosato é um herbicida que foi considerado cancerígeno pela Organização Mundial de Saúde mas que, apesar disso, continua a ser bastante usado. A União Europeia ainda permite o seu uso mas a França comprometeu-se a eliminar o uso de glifosato até 2021.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG