Os medicamentos que Espanha aponta como essenciais na luta contra o vírus

A lista foi publicada no sábado pelo governo espanhol no Diário Oficial do Estado. Entre os medicamentos, está a dexametasona, considerada pela Organização Mundial de Saúde um "avanço científico" no tratamento de doentes com covid-19.

São 25 medicamentos e o Ministério da Saúde espanhol acredita serem aqueles fundamentais para tratar a covid-19. Este sábado, o governo de Espanha publicou no Diário Oficial do Estado (BOE) a lista, de forma a que as farmacêuticas possam indicar à Agência Espanhola de Medicamentos o stock disponível para cada um destes fármacos mencionados ou quando está previsto que cheguem ao país.

No documento, o governo pede que a comunicação sobre a disponibilidade destes medicamentos seja feita semanalmente, às quartas-feiras, no site do Registo de Medicamentos para Uso Humano.

Entre a lista supracitada está a dexametasona, já avançado por um grupo de investigadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, como o primeiro fármaco com resultados positivos no tratamento de doentes graves com covid-19. O ministério da Saúde britânico mostrou ter intenções, aliás, de disseminar a sua utilização. A Organização Mundial de Saúde apelidou a descoberta de "avanço científico". Mas o Infarmed pede calma nas certezas, alertando que os dados sobre este fármaco advêm apenas de "resultados preliminares".

Os restantes medicamentos apontados pelo governo espanhol são os seguintes:

Anakinra: é utilizado no tratamento da artrite reumatoide, osteoartrite e febre familiar do Mediterrâneo.

Azitromicina: antibiótico de amplo espetro do grupo macrólido que atua contra várias bactérias gram-positivas e gram-negativas.

Brometo de ipratrópio: é comummente usado para reduzir sintomas em doença pulmonar obstrutiva crónica e asma.

Cefditoreno: medicamento que pertence a um grupo de antibióticos chamados cefalosporinas, que atuam inibindo a síntese da parede bacteriana.

Ciclosporina: imunossupressor amplamente utilizado no transplante de órgãos.

Cisatracúrio: estereoisómero neuromuscular de atracúrio de início e duração intermediária.

Clonazepam: medicamento pertencente ao grupo dos benzodiazepinas que atua no sistema nervoso central.

Dexmedetomidina: medicamento para reduzir a ansiedade, que também é usado como sedativo para dor.

Diazepam: medicamento que atua como um modulador alostérico positivo dos recetores GABAA com propriedades ansiolíticas, relaxantes musculares, anticonvulsivantes e sedativas.

Dobutamina: é uma amina simpaticomimética usada no tratamento de insuficiência cardíaca e choque cardiogénico.

Dopamina: estimulante cardíaco que funciona aumentando a força de contração do músculo cardíaco, causando um aumento no débito cardíaco.

Enoxaparina: é utilizado para prevenir o desenvolvimento de coágulos sanguíneos nas pernas nos pacientes em repouso ou submetidos a uma substituição da anca, do joelho ou submetidos a uma cirurgia no estômago.

Fentanil: agonista narcótico sintético opioide usado em medicina por suas ações analgésicas e anestésicas.

Haloperidol: medicamento antipsicótico típico com ação farmacológica do tipo neuroléptico, que faz parte das butirofenonas.

Levomepromazina: um medicamento que funciona bloqueando os recetores de dopamina no cérebro.

Metilprednisolona: esteroide sintético, do grupo glicocorticoide usado em medicina pelas suas propriedades imunossupressoras e anti-inflamatórias.

Midazolam: medicamento utilizado como ansiolítico ou em processos ligeiramente dolorosos.

Norepinefrina (noradrenalina): catecolamina com múltiplas funções fisiológicas e homeostáticas que podem atuar como uma hormona e como um neurotransmissor.

Propofol: anestésico intravenoso a curto prazo.

Remifentanil: é usado durante intervenções cirúrgicas e procedimentos dolorosos para fornecer analgesia e sedação.

Rocurónio: medicamento amino-esteroide usado em anestesia, que atua na placa terminal do motor.

Salbutamol: é utilizado para o alívio do broncoespasmo em condições como asma e doença pulmonar obstrutiva crónica.

Sarilumab: medicamento comummente usado no tratamento da artrite reumatoide.

Tocilizumab: medicamento biológico aprovado para o tratamento da artrite reumatoide.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG