Olhe para o céu esta noite para ver a chuva de estrelas mais espetacular do ano

A constelação de Perseus aparecerá acima do horizonte a Nordeste, a partir das 23.00. É para lá que deve olhar

Este domingo à noite olhe para o céu: com sorte conseguirá ver algumas estrelas cadentes da "mais espetacular" chuva de meteoros do ano, segundo o Observatório Astronómico de Lisboa: as Perseidas.

O pico será atingido na noite de domingo, a partir das 23.00, e até às 8.00 de segunda-feira, com cerca de 110 meteoros por hora visíveis num céu escuro.

Esta chuva de estrelas é também conhecida como as Lágrimas de São Lourenço, por ocorrer perto do dia 10 de agosto, dedicado ao santo. Este ano as condições para ver o rasto dos meteoros são melhores já que estamos perto da Lua Nova, que ocorreu a 11 de agosto.

Os conselhos para uma boa observação são simples: fuja à poluição luminosa das cidades e não se esqueça de levar uma manta confortável para se sentar e apreciar o espetáculo. Não é necessário qualquer equipamento.

Esta chuva de estrelas é causada pelo cruzamento da Terra, no seu movimento de translação anual, com a órbita do cometa Swift-Tuttle, que deixouo um rasto de detritos, poeiras e pequenas partículas - são estes detritos que entram na atmosferas terrestre deixando "rastos luminosos" designados popularmente como estrelas cadentes.

A constelação de Perseus aparecerá acima do horizonte a Nordeste, a partir das 23.00.

Já agora, o cometa Swift-Tuttle é periódico, passa no periélio a cada 133,28 anos e a sua próxima passagem será em agosto de 2126.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Crespo

E uma moção de censura à oposição?

Nos últimos três anos, o governo gozou de um privilégio raro em democracia: a ausência quase total de oposição. Primeiro foi Pedro Passos Coelho, que demorou a habituar-se à ideia de que já não era primeiro-ministro e decidiu comportar-se como se fosse um líder no exílio. Foram dois anos em que o principal partido da oposição gritou, esperneou e defendeu o indefensável, mesmo quando já tinha ficado sem discurso. E foi nas urnas que o país mostrou ao PSD quão errada estava a sua estratégia. Só aí é que o partido decidiu mudar de líder e de rumo.