O hambúrguer sem carne que sabe a carne. "Ninguém vê a diferença"

Burguer King apresenta variação do seu famoso Whopper, sem carne, que está preparado para "sangrar" como um convencional e que usa levedura geneticamente modificada para produzir uma proteína que imita o sabor da carne.

É um hambúrguer sem carne que sabe a carne, redondo como os outros e que sangra como os convencionais. O Impossible Whopper é uma criação da Burger King - para convencer veganos mas também aqueles que comem carne - e que imita o hambúrguer mais famoso da empresa americana, o Whopper.

Esta variante "impossível" é, nas palavras de Christopher Finazzo, presidente da cadeia na América do Norte, praticamente igual ao Whopper: "Nós fizemos um teste cego aos nossos franchisados, com pessoas no escritório, com os meus colegas na equipa executiva, e praticamente ninguém consegue ver a diferença", disse, citado pelo jornal britânico The Guardian.

O hambúrguer foi desenvolvido em parceria com a Impossible Foods, uma empresa sediada na Califórnia que produz substitutos à base de plantas, e está preparado para "sangrar" como um hambúrguer convencional, usando ainda uma levedura geneticamente modificada para produzir hemo, uma proteína que imita o sabor da carne.

Este hambúrguer não agrada a todos, exatamente por causa deste processo: a levedura geneticamente modificada, a falta de ingredientes orgânicos, soja processada e alto teor de gordura saturada e sal têm sido algumas das críticas apontadas.

E apesar de ser sem carne, o Impossible Whopper tem merecido críticas dos ativistas dos direitos dos animais por testar produtos em ratos. Os criadores de gado também se opuseram à Impossible Foods (e a uma empresa concorrente, a Beyond Meat) por vender rissóis em mercearias nos mesmos frigoríficos da carne.

A versão "descarnada" do Whooper está por enquanto em teste em 59 restaurantes em St. Louis (EUA) e é mais cara que a versão convencional.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Benefícios fiscais para quê e para quem

São mais de 500 os benefícios fiscais existentes em Portugal. Esta é uma das conclusões do relatório do Grupo de Trabalho para o Estudo dos Benefícios Fiscais (GTEBF), tornado público na semana passada. O número impressiona por uma razão óbvia: um benefício fiscal é uma excepção às regras gerais sobre o pagamento de impostos. Meio milhar de casos soa mais a regra do que a excepção. Mas este é apenas um dos alertas que emergem do documento.

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la no ensino superior

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.