Matilde, a bebé especial. Pais conseguem 394 mil euros e vem aí uma corrida solidária

A onda de solidariedade continua a crescer para a bebé de dois meses que sofre de uma doença rara. Os pais já conseguiram angariar mais de 394 mil euros, dos dois milhões que custa o medicamento para a tratar. Em Braga vem aí mais uma corrida solidária para chegar a essa meta.

Os pais de Matilde, a bebé especial, que sofre de atrofia muscular espinal do tipo 1, têm atualizado a página criada para angariarem a verba necessária para comprar o medicamento mais caro do mundo e o único que a pode tratar. "Meus queridos, já atingimos os 394.833€, caminhamos milhões de passos cada vez mais perto do sonho de ver a nossa bebé correr, saltar, crescer saudável sem depender de máquinas para viver. Num dia conseguimos cerca de 228.000€... vocês são mesmo fantásticos", escrevem Carla e Miguel Sande no Facebook. Ainda assim onda de generosidade ainda vai a menos de um quarto do que é preciso para chegar ao medicamento que só está aprovado nos Estados Unidos.

Mas o país continua a mobilizar-se em prol da bebé de dois meses, que se encontra internada no Hospital de Santa Maria, após ter sofrido complicações respiratórias. Em Guimarães, no dia 6 de julho, vai decorrer uma caminhada solidária a favor de Matilde, organizado pelo clube de ginástica Guimagym, que custa 1 euro e reverterá na totalidade para a conta solidária da bebé portuguesa (PT50 0035 0685 00008068 130 56). Na caminhada irão participar os atletas Rosa Mota, Neno e Manuel Fritas Mendes.

O núcleo IRA - Intervenção e Resgate Animal, que se dedica ao resgate de animais vítimas de negligência e maus-tratos anunciou, entretanto, que também vai doar mais de seis mil euros para a Matilde. No anúncio que fizeram da doação, estes ativistas desafiam Cristiano Ronaldo a "arranjar o medicamento para a miúda", que deixarão "tirar uma fotografia connosco de cara destapada"

No Facebook, os responsáveis do IRA, que preferem manter o anonimato, revelaram que os seis mil euros doados foram angariados para aquisição de um novo carro para o resgate de animais e assim "ampliar a atuação para todo o distrito de Lisboa", mas vai servir agora outro objetivo.

A história de Matilde tem mobilizado também muitas figuras públicas. Os pais da bebé estiveram no "Você na TV", da TVI, à conversa com Manuel Luís Goucha e Maria Cerqueira Gomes, o que deu uma grande visibilidade às dificuldades que enfrentam no tratamento da criança. Manuel Luís Goucha recorreu às redes sociais, depois do programa, para voltar a apelar: "Esta é a conta que está a receber os donativos: PT50 0035 0685 00008068 130 56 - Caixa Geral de Depósitos. Eu já fiz o meu!"

Outras personalidades associaram-se nas redes sociais, como Tássia Camaro que, no Facebook, escreveu: "Nós, seres humanos, somos irmãos. Matilde precisa da minha ajuda, da vossa ajuda para ter uma qualidade de vida melhor. Não nos custa nada ajudar. Perdemos tanto tempo nas redes sociais, mas neste caso não é perder e sim ganhar, ajudando com o que podemos. Estou a fazer a minha parte. Obrigada."

O jogador do Benfica, Pizzi, também quis associar-se à causa e também no Facebook apelou: "Vamos todos ajudar a Matilde. Esta menina linda tem dois meses e tem uma doença muito rara! Todas as ajudas são importantes. Juntos, conseguimos salvar a Matilde."

Sónia Araújo, apresentadora da RTP, fez o mesmo: "Vamos todos ajudar a Matilde. Esta menina linda tem dois meses e tem uma doença muito rara! Todas as ajudas são importantes. Juntos, conseguimos salvar a Matilde."

Exclusivos

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O voluntariado

A voracidade das transformações que as sociedades têm sofrido nos últimos anos exigiu ao legislador que as fosse acompanhando por via de várias alterações profundas à respetiva legislação. Mas há áreas e matérias em que o legislador não o fez e o respetivo enquadramento legal está manifestamente desfasado da realidade atual. Uma dessas áreas é a do voluntariado. A lei publicada em 1998 é a mesma ao longo destes 20 anos, estando assim obsoleta perante a realidade atual.