Attenbourough pede a ingleses que esqueçam o Brexit e contem borboletas

É nesta altura do ano que as borboletas estão mais ativas. No Reino Unido decorre a Grande Contagem de Borboletas.

Estar em contacto com a natureza ajuda David Attenborough a desligar do mundo e fá-lo sentir-se melhor. O naturalista britânico diz que observar borboletas no seu jardim ajuda-o a desligar a mente das "desgraças do Brexit". E, já agora, pode também ser útil. O conhecido apresentador de televisão é um dos grandes apoiantes da Grande Contagem de Borboletas que está a decorrer neste momento no Reino Unido. Basta ficar cerca de 15 minutos a contar borboletas e depois partilhar os resultados online.

A maioria das espécies de borboletas tem vindo a desaparecer nos últimos 40 anos. No entanto, este ano, as condições meteorológicas no Reino Unido (um inverno frio seguido de uma primavera tardia e um verão ameno), são as ideias para as borboletas aparecerem. Mas se a temperatura aumentar e criar uma seca, os efeitos poderão ser catastróficos, já que as plantas murcham e os insetos morrem por falta de alimentos, explicou a organização Butterfly Conservation, que organiza a contagem. Foi o que aconteceu, por exemplo, em 1976, quando a população de borboletas colapsou devido ao verão quente.

As borboletas estão a desaparecer? Quantas ainda existem? E de que espécies são? Se queremos saber mais sobre as borboletas esta é a altura do ano ano para estarmos atentos. E é por isso que a organização britânica Butterfly Conservation promove, anualmente, a Grande Contagem de Borboletas e está a pedir às pessoas que durante as próximas semanas contem e registem em vídeo 17 espécies de borboletas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).