Governo estuda hipótese de abrir cursos de Medicina a estudantes internacionais

Até agora, os cursos de medicina no país estavam interditos a alunos internacionais. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior criou um grupo de trabalho para estudar a possibilidade deste regime ser alterado.

O Governo vai estudar a hipótese de abrir os cursos de Medicina a estudantes internacionais e encarregou o grupo que trabalha o acesso ao ensino superior público de apresentar conclusões até ao início de maio de 2020.

De acordo com um despacho do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) divulgado esta quarta-feira, são sete as áreas a trabalhar pelo referido grupo de trabalho, liderado pelo professor João Guerreiro, presidente da Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior.

Entre elas está a dos estudantes internacionais, em relação aos quais o Governo pede ao grupo de trabalho para "proceder à avaliação da aplicação do Estatuto de Estudante Internacional [...] incluindo a regulamentação sobre o acesso de estudantes internacionais ao ensino da medicina em Portugal".

"As conclusões do grupo de trabalho deverão ser submetidas até ao início de maio de 2020 e resultar de um processo de debate e envolvimento público com a realização dos debates que forem considerados adequados, em especial no âmbito do Conselho Coordenador do Ensino Superior (CCES), da Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES) e do Conselho Nacional de Educação (CNE), entre outros. Devem ainda considerar os estudos e análises em curso por entidades públicas e privadas", refere o despacho da tutela.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG