"Como aprendeste a criar galinhas?". O teste do PISA feito pelos alunos

Este é um dos módulos do teste realizado por cerca de 600 mil alunos portugueses de 15 anos do qual saíram os resultados do relatório PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) 2018, divulgados esta terça-feira.

Trata-se da maior avaliação internacional à literacia dos alunos de 15 anos e é feita de três em três anos. O PISA - Program in International Student Assessment (em tradução livre, Programa Internacional de Avaliação de Alunos) foi realizado em 79 países diferentes, Portugal incluído, para comparar a capacidade destes jovens em aplicar a aprendizagem escolar no dia-a-dia. Desde a ciência da transpiração à criação de galinhas, são várias as perguntas que cada um dos cerca de 600 mil estudantes participantes em todo o mundo encontraram no seu teste.

Durante duas horas, os alunos respondem a questões relacionadas com três áreas-chave: Ciências, Matemática e Leitura. À sua frente, encontram questões quer de escolha múltipla quer de desenvolvimento, além de um questionário sobre como percecionam o ambiente escolar ao seu redor. Faça aqui um dos módulos do teste de 2018 disponibilizado pelo site do PISA, focado na interpretação de textos de um fórum sobre a saúde de galinhas. E um outro referente à versão de 2015, sobre transpiração.

O teste de 2018 é assim:

Em Portugal, foram 5932 alunos e 5452 professores, entre 276 escolas de todas as regiões do país. A grande maioria dos alunos de 15 anos participantes no estudo (57,4) encontrava-se no 10.º ano de escolaridade - um número superior ao registados nos últimos anos, em que havia uma maior distribuição por outros anos. Já 17,2% ainda estava no 9.º ano, 7,2% no 8.º ano e 2,4% no 7.º ano. Há ainda 15,7% destes que se encontravam em em áreas de formação e educação vocacionais ou profissionais.

Também os diretores das escolas são convidados a participar, de forma a avaliar o sistema educativo e o contexto escolar em que se encontram.

Os resultados do PISA 2018 foram divulgados esta terça-feira e mostram que Portugal consolidou a sua posição, acima da média da OCDE, apesar de os alunos portugueses terem descido na avaliação da literacia científica e de leitura (embora não significativamente, no caso deste último parâmetro).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG