Autoridade marítima determina encerramento de portos nos Açores

A autoridade marítima determinou o encerramento a partir das 22:00 de hoje dos portos na ilha do Faial, São Jorge, Pico, Corvo e Flores, devido às previsões do estado do mar na sequência da passagem do furacão "Lorenzo".

Numa nota enviada às redações, o capitão do porto da Horta (Faial), Paulo Rafael da Silva, determina o encerramento a toda a navegação a partir das 22:00 de hoje dos portos da Horta, das Velas e Calheta, na ilha de São Jorge, enquanto no Pico fecham os portos da Madalena, São Roque e Lajes.

Serão também encerrados os portos da Casa, no Corvo, e os das Poças e das Lajes, nas Flores.

Além do acima referido, em articulação com as entidades gestoras, a autoridade marítima determina também o fecho de todos os núcleos de pesca e portinhos, informa a mesma nota.

Os primeiros efeitos do furacão "Lorenzo", atualmente na categoria 2, deverão começar a fazer-se sentir a partir da noite de hoje nos grupos Ocidental e Central dos Açores, com vento forte, agitação marítima e chuva.

"A partir da noite de hoje já se deverão começar a fazer sentir os efeitos do furacão nos grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central (Terceira, Pico, São Jorge, Graciosa e Faial) - o vento forte, agitação marítima e alguma chuva. O período mais crítico será durante a madrugada e a manhã de quarta-feira", disse à agência Lusa o delegado do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) nos Açores, Carlos Ramalho.

Segundo o meteorologista, com a aproximação do furacão haverá um "agravamento gradual do tempo", mas as duas ilhas que compõem "o grupo Ocidental do arquipélago deverão ser as mais atingidas".

Segundo um comunicado do IPMA, divulgada esta manhã, às 09:00, o furacão "Lorenzo" -- de categoria 2 na escala de Saffir-Simpson (que vai de 1 a 5, sendo 5 o nível mais intenso) - encontrava-se "a aproximadamente 1.000 quilómetros a sudoeste da ilha das Flores, deslocando-se para nordeste a uma velocidade de 35 quilómetros por hora".

O IPMA acrescenta que, "mantendo-se as previsões da trajetória, o centro do furacão deverá passar com categoria 1, na quarta-feira, ligeiramente a oeste das Flores, afetando especialmente o grupo Ocidental".

Porém, "todo o arquipélago sentirá efeitos do furacão".

Alerta amarelo em várias ilhas

O IPMA prevê para o grupo Ocidental "vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 quilómetros por hora (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 quilómetros por hora), chuva por vezes forte e ondas de sul, passando a sudoeste com altura significativa entre 10 a 15 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 25 metros".

Para este grupo, vigora aviso amarelo a partir das 18:00 (mais uma hora em Lisboa) de terça-feira, que passa a laranja às 21:00, tendo sido emitido aviso vermelho entre as 00:00 e as 12:00 de quarta-feira, referente a vento e agitação marítima.

Para o grupo Central, que compreende as ilhas do Faial, Graciosa, Pico, São Jorge e Terceira, o IPMA prevê "vento sudoeste com rajadas até 160 quilólemtros por hora, períodos de chuva e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre 9 a 12 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 22 metros.

As ilhas deste grupo estão sob aviso amarelo a partir das 21:00 de terça-feira, passando a laranja a partir das 00:00 de quarta-feira, e a vermelho entre as 03:00 e as 12:00, devido ao vento, e entre as 06:00 e as 15:00, por causa da agitação marítima.

Para estas ilhas, foi emitido aviso amarelo a partir das 09:00 de quarta-feira, que passa a laranja entre as 12:00 e as 18:00, devido à forte ondulação.

Já o grupo Oriental, composto pelas ilhas de Santa Maria e São Miguel, os meteorogistas esperam "vento sul rodando para oeste com rajadas até 100 quilómetros por hora e ondas de sudoeste com altura significativa 7 a 9 metros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG