Afinal, também os pais podem passar ADN mitocondrial aos filhos

Apesar de ser uma herança maternal, um novo estudo prova que, em raros casos, este tipo de ADN pode ser passado também através do pai. Investigadores acreditam que esta descoberta ajudará a abrir portas a "um novo campo na medicina".

Tudo começou depois de um rapaz de oito anos ter dado entrada no hospital pediátrico de Cincinnati, Ohio, nos Estados Unidos, com fadiga, hipotonia (diminuição da força muscular) e pálpebras descaídas. As suspeitas sobre uma possível desordem mitocondrial (no grupo genético) foram levantadas e o médico geneticista Taosheng Huang não perdeu tempo, enviou amostras de sangue para o laboratório e descobriu que a criança tinha não uma, mas duas populações de genomas mitocondriais. E este rapaz de oito anos não seria caso único.

Normalmente, esta é só uma herança da mãe, mas um artigo científico divulgado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) deixa agora em cima da mesa a possibilidade de o ADN mitocondrial, presente nas mitocôndrias, também estar a ser herdado a partir do pai. A equipa de cientistas norte-americanos e chineses, do qual faz parte Taosheng Huang, detetou 17 casos de pessoas em três diferentes famílias para as quais este ADN foi passado pelo casal e não só pela mulher.

Até agora, "a transmissão de mitocôndrias paternas ou ADN mitocondrial não foi demonstrada de maneira convincente em humanos", pode ler-se no estudo. Como explicam os cientistas, apesar de o ADN nuclear resultar da combinação do material genético de ambos os pais, o mesmo não acontece com o ADN mitocondrial, não resultante de uma mistura, mas sim da genética do lado materno.

No documento, os cientistas admitem acreditar que esta descoberta vem alterar uma "crença generalizada sobre a herança mitocondrial" e abrir portas a "um novo campo na medicina", pode ler-se no estudo.

Também a bióloga Xinnan Wang, da Universidade de Stanford, EUA, em declarações a um programa na rede de televisão americana PBS, disse que se trata de "uma descoberta realmente inovadora" e que "pode abrir um campo completamente novo", de forma a "mudar a forma como vemos a causa de certas doenças (mitocondriais)".

Em entrevista à revista The Scientist, a geneticista da Universidade de Montreal, Canadá, Shophie Breton, explicou que "este é um estudo muito interessante, trazendo uma prova convincente de que a herança biparental do ADN mitocondrial acontece nos humanos". Esta não é, realmente, uma condição exclusivamente humana. Também na natureza podemos encontrar organismos, como cogumelos, com ADN mitocondrial biparental ou até só paterno, no caso de determinadas algas e plantas.

Contudo, o médico e investigador neste estudo Taosheng Huang disse ao jornal Público que continua a ser válida a tese de que este tipo de ADN é apenas herdado através da mãe, uma vez que a herança do pai só se encontra em raros casos. A verdade é que, a nível global, a herança genética da mãe continua dominante.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG