A loja do chinês que quer vender Portugal aos chineses

Só vinho do melhor, presunto também. A Luso Gift é um projeto de Steven Zhu, que vive há duas décadas em Portugal e quer dar a conhecer o que de muito bom por cá se produz. A loja, em Lisboa, abre sexta-feira, dia 8, número que dá sorte.

"Abre esta sexta-feira porque é dia oito e esse é um número bem visto pelos chineses", diz Steven Zhu. O dono da Luso Gift, uma loja de produtos portugueses na rua da Prata, em Lisboa, acrescenta que também fez questão de aproveitar o Ano Novo Chinês para fazer a inauguração, "tudo uma questão cultural".

Ora, é mesmo de cultura em sentido lato que estamos a falar, pois a ideia por trás do negócio "é dar a conhecer o que de muito bom tem Portugal. Os chineses sabem que em Portugal há bom vinho e bom azeite e pouco mais. Queremos também que descubram como é delicioso o presunto de porco preto, como são perfumados os sabonetes da Castelbel, como são lindos os talheres da Cutipol, como é elegante a loiça da Vista Alegre". Com a colaboração dos operadores turísticos, o objetivo de Zhu é que os turistas chineses visitem a loja e comprem um pouco de tudo, tanto para consumo próprio como para ofertas. "E será possível também enviar por correio para a China. Só 12 dias".

Zhu, de 46 anos, expressa-se bem em português. Está em Portugal desde 2000. Nasceu na cidade de Wenzhou, na província de Zhejiang, de onde é originária grande parte da comunidade chinesa em Portugal. Estudou economia na China e Portugal acabou por ser o seu destino de vida porque conheceu uma luso-chinesa que fazia férias na terra dos pais. Casou com Lin Man, que é advogada, e o casal tem hoje duas filhas adolescentes. "Quando cheguei sabia quase nada sobre Portugal. Mas depressa comecei a gostar da cultura. Também do vinho e de alguma gastronomia. Adoro presunto, mas queijos nem por isso", explica Steven Zhu, cujo nome chinês é Zhu Zhanhong, assim mesmo como é regra na Ásia Oriental, com o apelido primeiro.

Sim, não há queijos na Luso Gift. Mas nas estantes, todas em estilo rústico num edifício antigo também recuperado de forma a manter alguma da traça original, como o teto em vigas de madeira, há muitos vinhos, de marcas reputadas: Quinta Nova, Quinta do Côtto, Crasto. Sobressaem os tintos e há uma explicação: "os chineses gostam mesmo é de tinto. Diria que 90% do vinho bebido na China é tinto. O branco ainda não é popular", nota Zhu. Sabe do que fala: em Portugal chegou a trabalhar no imobiliário, mas depois envolveu-se no negócio da exportação, nomeadamente de vinhos. "Os chineses pensam que o melhor vinho é francês mas quando descobrem o vinho português percebem logo que é muito bom. Acontece o mesmo com o presunto. O espanhol tem muita fama mas quando provam o português ficam maravilhados". Segunda potência económica mundial, a China conta já com 373 magnatas na lista da Forbes, milhares de milionários, e ainda com uma gigantesca classe média alta que ganha o gosto pela viagem ao estrangeiro.

Nas prateleiras destaca-se um vinho do Porto Taylor's com 40 anos. Zhu espera que seja um sucesso de vendas, porque "os chineses gostam de oferecer sempre o melhor. Uma lembrança, uma presente, tem de ser muito bom", afirma o empresário. Por isso tudo na loja, garante, é 100% português e 100% bom. "Não faço isto só por negócio. Quero muito dar a conhecer a cultura portuguesa aos chineses. Costuma-se pensar nos chineses a vender produtos chineses aos portugueses. Eu quero ser o chinês que vende produtos portugueses aos chineses", sublinha Zhu, que certamente sabe que em 2017 foram 260 mil os turistas chineses a visitar Portugal, com gastos médios diários de 642 euros. Não são conhecidos ainda os números de 2018, mas este Ano do Porco, que se iniciou na terça-feira e corresponde a 2019, é tradicionalmente de fortuna. Zhu é do signo Rato, gente tida como versátil e exigente. O sucesso da Luso Gift pode estar aí.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG