casamento

Opinião

Explicar o divórcio às crianças não tem de ser um bicho de sete cabeças

«Apaixonaram-se, casaram e... viveram felizes para sempre». Estes finais de histórias infantis, inspirados na vida real (raramente...), nada têm de actual nos dias de hoje. As pessoas continuam a apaixonar-se, é certo, muitos ainda casam ou vivem em união de facto e muitos, ainda (quero crer), sentem que vivem mesmo felizes. Outros não. Não se apaixonam, embora possam viver juntos ou casar, tantas vezes motivados por outras razões. Porque se engravidou de forma inesperada. Porque a pressão social dita as regras de uma forma ainda rígida. Porque é suposto ser assim. Noutros casos apaixonam-se e surge o amor... que depois [...]