"Zoo mais triste do mundo": animais estão ao serviço das selfies

Este jardim zoológico está dentro de um centro comercial e existe para os visitantes tirarem fotografias

Um centro comercial em Cantão, na China, tem um aquário e jardim zoológico. "O jardim zoológico mais triste do mundo", como é chamado o Grandview Aquarium nas redes sociais, foi inaugurado em janeiro deste ano e desde aí tem sido várias vezes acusado de maus tratos e negligência contra os animais.

O Grandview Aquarium tem dois ursos polares, seis baleias pequenas, cinco leões-marinhos e um lobo-do-ártico, em condições pouco naturais e sujeitos a serem constantemente perturbados pelo público.

O objetivo é que os visitantes do centro comercial possam tirar selfies com os animais, segundo a Animals Asia, organização que defende os direitos dos animais e que tem pedido o encerramento deste jardim zoológico artificial.

Um dos ursos polares do Grandview Aquarium está a ser usado como exemplo da falta de condições do espaço. O urso foi filmado deitado no zoo, com uma expressão triste, e fotografado a tentar abrigar-se dos visitantes. Estas imagens tornaram-se virais nas redes sociais.

"Não há nada de natural. Não há nenhuma tentativa de criar um ambiente que satisfaça as necessidades de um urso", escreve a Animals Asia, na petição em que pede o encerramento do zoo. "Não existem desculpas para um animal estar preso desta maneira. Os ursos polares precisam de muito espaço, o suficiente para que consigam andar, correr e caçar".

A petição online da Animals Asia contém mais de 271 mil assinaturas.

Segundo esta organização, os animais do Grandview são expostos a luzes não naturais e chamativas para receberam mais atenção dos visitantes do centro comercial e "não têm onde se esconderem quando as pessoas batem nos vidros e gritam", tudo por causa das fotografias. Para além disso, vivem em espaços demasiado pequenos.

Segundo o jornal local Guangzhou Daily, citado pelo Washington Post, as autoridades do departamento de pesca e dos oceanos de Cantão descobriram que vários animais expostos neste zoo foram maltratados quando foram instalados na nova casa e que muitos morreram durante a mudança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG