Utentes vacinados com uma dose da Astrazeneca vão ser chamados para segunda toma

DGS publicou norma em que reduz de 12 para oito semanas o intervalo da toma entre a primeira e a segunda dose desta vacina

As pessoas já vacinadas com a primeira dose da vacina da AstraZeneca vão ser chamadas, a partir desta quinta-feira, para receber a segunda dose da vacina contra a covid-19, cujo intervalo entre as tomas foi reduzido, anunciou o Governo.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou esta quinta-feira uma norma em que reduz de 12 para oito semanas o intervalo da toma entre a primeira e a segunda dose desta vacina para garantir "mais rápida proteção" perante a transmissão de novas "variantes de preocupação" do vírus SARS-CoV-2 como a Delta, associada à Índia.

"A norma entrou em vigor hoje e, a partir de hoje, as pessoas serão contactadas para antecipar das 12 para as 8 semanas os seus agendamentos, o que permitirá acelerar a proteção das pessoas que ainda só tinham uma dose", avançou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, em conferência de imprensa no final da reunião do Conselho de Ministros.

A ministra sublinhou que, de acordo com estudos realizados no Reino Unido, uma só dose da vacina "protege menos" contra a variante Delta.

"É na tentativa de mais uma vez, também não de acordo com o previsto, mas antecipando aquilo que estava previsto, que tomamos esta medida", afirmou Mariana Vieira da Silva.

Segundo a DGS, o esquema vacinal da VAXZEVRIA, também conhecida como a da Astrazeneca, é de duas doses com intervalo de oito a 12 semanas, "sendo atualmente recomendado o intervalo de oito semanas de forma a garantir a mais rápida proteção" conferida pela vacinação completa "perante a transmissão de novas variantes de preocupação (VoC) de SARS-CoV-2".

Em declarações à agência Lusa, o coordenador da Comissão Técnica de Vacinação Contra a Covid-19 da Direção-Geral da Saúde (DGS), Valter Fonseca, adiantou que o plano logístico de vacinação está já a ser adaptado a estas novas recomendações da Direção-Geral da Saúde para antecipar a segunda dose das pessoas já vacinadas com a primeira dose.

Segundo dados da DGS, já foram administradas em Portugal 6.879.429 vacinas, das quais 2.379.304 são segundas doses.

Portugal registou nas últimas 24 horas 1.233 novos casos confirmados de covid-19, a maioria em Lisboa e Vale do Tejo (804), e mais duas mortes, segundo o boletim epidemiológico da DGS.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, já morreram em Portugal 17.057 pessoas dos 861.628 casos de infeção confirmados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG