União Europeia, África do Sul e Brasil vão investigar o Atlântico Sul

A União Europeia, a África do Sul e o Brasil assinam ao início da tarde desta quinta-feira a Declaração de Belém, um acordo que visa a investigação em áreas como a segurança alimentar, alterações climáticas e correntes oceânicas.

A declaração será assinada em nome da União Europeia por Carlos Moedas, Comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação; por Naledi Pandor, Ministra da Ciência e Tecnologia da África do Sul; e por Gilberto Kassab, Ministro de Estado para a Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil.

O acordo será assinado pelas 13:00, na Torre de Belém, na presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Um dos objetivos deste compromisso "é o reforço das observações no oceano Atlântico, através da congregação de recursos e conhecimentos, para se garantir o apoio necessário à proteção dos ecossistemas que se encontram sob pressão".

"O acordo de Belém é diplomacia em ação. Estamos a reforçar a nossa cooperação com o Brasil e África do Sul, a alinhar as nossas agendas de investigação científica e a tornar mais eficiente o financiamento à investigação e inovação", declarou Carlos Moedas, Comissário europeu português responsável pela Investigação, Ciência e Inovação. "Este acordo é também uma passo essencial para desenvolver uma "economia azul", plena de oportunidades económicas sustentáveis, ao serviço das pessoas", frisou.

A assinatura da Declaração de Belém decorre à margem da conferência internacional 'A New Era of Blue Enlightenment', organizada pela Comissão Europeia na Fundação Champalimaud, em Lisboa, até amanhã (dia 14).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG