Pedro Dias já está em tribunal e vai prestar declarações

Segurança reforçada na Guarda para julgamento do suspeito de ter cometido três homicídios em Aguiar da Beira

Pedro Dias, suspeito de ter cometido três homicídios em Aguiar da Beira, em outubro de 2016, e também acusado de múltiplos outros crimes, começa hoje a ser julgado no Tribunal da Guarda. O arguido já chegou ao tribunal, que requisitou medidas adicionais de segurança.

À entrada para o Tribunal da Guarda, a advogada de defesa, Mónica Quintela, disse aos jornalistas que Pedro Dias "irá falar durante o julgamento".

"É muito importante que o arguido assista ao julgamento do início ao fim", acrescentou.

"O que se pretende com este julgamento é que se esclareça o que se passou naquela noite. Que seja feito um julgamento dentro de um Estado de Direito, de um arguido que vai ser submetido ao julgamento com todas as regras", disse ainda a advogada Mónica Quintela.

Esta é a primeira de 24 sessões já agendadas.

Pedro Dias é acusado da prática de três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada, três crimes de homicídio qualificado sob a forma tentada, três crimes de sequestro, crimes de roubo de automóveis, de armas da GNR e de quantias em dinheiro, bem como de detenção, uso e porte de armas proibidas.

Na altura em que foi marcada esta data para arranque do julgamento, ainda não figurava o crime de homicídio relativo a Liliane Pinto, que faleceu cerca de cinco meses após ter sido alvejada.

A defesa prescindiu então do prazo para abertura de instrução do processo relativo a Liliane Pinto, por forma a conseguir juntá-lo ao processo principal, o que acabou por verificar-se.

O julgamento, que começa hoje, conta com 76 testemunhas por parte da acusação, informou a advogada do arguido, Mónica Quintela.

Pedro Dias, de 44 anos, esteve fugido um mês após os crimes de Aguiar da Beira, até se ter entregado às autoridades. Tem aguardado o julgamento em prisão preventiva.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG