Rajada de vento chegou aos 128 quilómetros/hora no Corvo

Não há até ao momento registo de danos, mas quatro voos foram cancelados e um foi desviado

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) registou hoje uma rajada de vento de 128 quilómetros/hora no Corvo, ilha onde a escola está encerrada esta tarde devido ao agravamento do estado do tempo nos Açores.

Segundo a delegação regional dos Açores do IPMA, aquela rajada foi registada às 11:10 locais (mais uma hora nos Açores).

A Secretaria Regional da Educação e Cultura determinou o encerramento da escola básica e integrada Mouzinho da Silveira dadas as condições meteorológicas na ilha mais pequena do arquipélago, com cerca de 400 habitantes. Também a creche e jardim-de-infância do Corvo foram encerrados, disse à agência Lusa presidente da Câmara do Corvo, José Manuel Silva.

"Como havia a indicação de que o pico do vento era expectável à hora do almoço, quando as crianças saíam da escola e depois regressavam, foi decidido, por motivo de precaução, não haver aulas à tarde", explicou José Manuel Silva.

Pelas 13:30 locais, o autarca adiantou que o vento continuava forte e "todos os meios" de prevenção.

"Fizemos o trabalho de casa. Assim que foi emitido o aviso, na terça-feira, retirámos todos os bens móveis da orla costeira, como barcos e contentores. Tudo o que estava e que pudesse ser arremessado foi retirado", adiantou o presidente da Câmara Municipal, assinalando que "as pessoas fazem a sua vida normal, mas andam menos na rua".

Já o presidente da Câmara das Lajes das Flores, Luís Maciel, adiantou que os acessos aos portinhos existentes no concelho estão encerrados por precaução e admitiu fechar também uma rua junto à orla costeira na vila caso o mar galgue.

"A situação por aqui está calma. Até agora só cortamos o acesso aos portinhos por precaução", referiu Luís Maciel, informando que todos os serviços neste concelho da ilha das Flores estão a funcionar.

Até às 11:00 locais, não havia registo de danos na sequência do agravamento do estado do tempo na região, avançou em conferência de imprensa o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores, Carlos Neves.

Voos cancelados

No entanto, quatro voos da transportadora aérea SATA foram cancelados devido ao agravamento do estado do tempo, tendo um outro divergido.

Segundo António Portugal, porta-voz da companhia, o voo da Azores Airlines, que assegura as ligações para fora do arquipélago, com origem em Lisboa e destino a ilha Terceira, divergiu para Ponta Delgada com 77 passageiros. "Estes passageiros serão encaminhados ainda hoje para a Terceira em voos da Sata Air Açores", que faz as ligações entre as ilhas da região, informou.

A transportadora também cancelou os voos Terceira-Flores-Terceira, com um total de 113 passageiros, e Terceira-Graciosa-Terceira, com 45. "Todos estes passageiros estão protegidos em voos a realizar na quinta-feira", adiantou António Portugal, acrescentando que o resto da operação da companhia aérea está a decorrer com normalidade, registando-se alguns atrasos.

O IPMA colocou sete ilhas dos Açores sob aviso vermelho, que corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo.

O aviso vermelho, o mais grave de uma escala de três, para agitação marítima, com ondas que podem chegar aos 18 metros de altura, vigora para o Corvo e Flores até às 17:00 locais, passando depois a aviso laranja e, posteriormente, a amarelo.

Nestas duas ilhas do grupo ocidental, o IPMA tem também um aviso laranja para vento, igualmente até às 17:00, prevendo-se rajadas até 110 kms/h, passando depois para amarelo.

Nas cinco ilhas do grupo central, o aviso vermelho para agitação marítima, com ondas que podem atingir os 16 metros, mantém-se entre as 19:00 e 21:00 locais. Até lá está em vigor um aviso laranja, que vai continuar após o vermelho, sucedendo-lhe um amarelo.

As ilhas - Faial, Pico, Graciosa, Terceira e São Jorge - estão também sob aviso amarelo para vento até às 20:00, podendo chegar aos 100 kms/h.

No grupo oriental, Santa Maria e São Miguel, o aviso amarelo para agitação marítima começa às 22:00 e prolonga-se até às 08:00 de quinta-feira.

O aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de três, representa uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, enquanto o aviso amarelo, que lhe sucede na escala, significa uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG