Preventiva para mãe suspeita de matar gémeos recém-nascidos

A autópsia revelou que ambas as crianças tinham marcas de vários golpes na cabeça e uma delas sinais de asfixia.

A mulher de 33 anos suspeita do homicídio dos dois filhos gémeos recém-nascidos, ocorrido no sábado na sua residência no concelho de Cascais, ficou em prisão preventiva.

A suspeita foi detida esta sexta-feira pela PJ e presente a interrogatório judicial, tendo sido decretada a medida de coação mais grave, de prisão preventiva.

Em comunicado divulgado ao início da tarde, a PJ tinha referido que a mulher, de nacionalidade brasileira, é suspeita da prática de dois crimes de homicídio qualificado e de um de profanação de cadáver.

As vítimas são duas crianças recém-nascidas, uma do sexo feminino e outra do sexo masculino, que morreram após o parto na madrugada do passado dia 04 de dezembro.

Segundo o DN apurou, a autópsia revelou que ambas as crianças tinham marcas de vários golpes na cabeça e uma delas sinais de asfixia.

No dia do do crime, em declarações à Lusa, fonte da PSP tinha dado conta do aparecimento de dois recém-nascidos mortos no interior de uma residência no concelho de Cascais, distrito de Lisboa.

Segundo as autoridades, um dos corpos foi encontrado dentro de um saco do lixo e o outro em cima de uma cama.

Na ocasião, a PSP indicou que a mãe dos recém-nascidos tinha sido conduzida ao hospital.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG