Preso por caçar Pokémon no interior de igreja ortodoxa

O jovem insurgiu-se contra a proibição de jogar Pokémon Go em igrejas e partilhou vídeo crítico do poder da igreja ortodoxa

Um jovem foi detido na Rússia por ter entrado numa igreja ortodoxa para caçar Pokémon e colocado na internet um registo do ato em vídeo. Rouslan Sokolovksi arrisca cinco anos de prisão, indicaram hoje as autoridades locais.

Acusado de apelar ao ódio e de atentado à liberdade religiosa, o jovem de 20 anos, residente em Ekaterinboug, na região dos Montes Urais, vai estar detido por dois meses para um eventual processo judicial.

De acordo com as autoridades russas responsáveis pelo inquérito, no vídeo difundido em agosto na plataforma de filmes YouTube, com 500 mil visionamentos, Sokolovksi insurge-se contra a proibição de jogar Poéemon Go - jogo de realidade aumentada de grande sucesso mundial - em igrejas.

"Quem vamos ofender só por estar a usar um telemóvel numa igreja?", interroga-se o jovem antes de se dirigir a uma das principais igrejas de Ekatérinboug.

Em seguida, surge dentro da igreja a procurar Pokémon durante um serviço religioso, e a caçar várias das criaturas virtuais multicoloridas, ao mesmo tempo que ironiza sobre a existência de Jesus, e faz passar em fundo uma música com falsas orações.

As autoridades revistaram a residência do jovem e descobriram vários vídeos que apresentam "sinais de apelos ao ódio" e num deles "atentados à liberdade de consciência ou credo".

Muitos dos vídeos são fortemente críticos do poder da igreja ortodoxa, defensora dos valores conservadores face à suposta perda de valores no Ocidente.

Por seu turno, o advogado do jovem sustenta que as autoridades estão a exercer "pressão psicológica" e procuram fazer deste um caso "exemplar" para o futuro.

Oficialmente o jogo Pokémon Go não está disponível para ser usado na Rússia, mas muitos fãs conseguiram adquiri-lo por outros meios.

Exclusivos