Mais 19 internados. R(t) e incidência voltam a subir em Portugal

O Boletim da Direção Geral da Saúde indica que há 241 novos casos de infeção e uma morte por covid-19.

Portugal registou esta segunda-feira 241 novos casos de infeção e 1 morte de acordo com o balanço da DGS relativo aos efeitos da pandemia de covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas. Esta é a segunda-feira com mais casos de contágios desde 12 de abril.

239 pessoas estão internadas, mais 19 do que ontem. Na última sexta-feira o número de hospitalizações por covid- 19 estava em mínimos de 207, mas desde então mais 32 pessoas foram internadas.

Há 57 doentes em unidades de cuidados intensivos (menos um do que ontem).

Nesta altura há 22 468 casos ativos de covid-19 em Portugal, menos 21 que os registados no dia anterior. Nas últimas 24 horas recuperaram da doença 287 pessoas.

O R(t) - índice de transmissibilidade - subiu dos 1,03 registados na última sexta-feira e está agora em 1, 06 (quer no território continental, quer no total do país).

A incidência está em 52, 5 casos de infeção por 100 mil habitantes no continente (estava em 49,5), valor que sobe para 55,6 na totalidade do território (estava em 52,6 na última atualização, na passada sexta-feira).

Em termos de divisão geográfica dos novos casos, Lisboa e Vale do Tejo continua a surgir como a região com mais contágios - foram 97. Segue-se o norte, com 60 novos casos (e o óbito registado no boletim desta segunda-feira). Na região centro foram contabilizados 20 novos casos, no Alentejo oito e no Algarve 13.

No que se refere às regiões autónomas, os Açores contam 26 anos casos e a Madeira 17.

Portugal atinge cinco milhões de vacinas administradas

Portugal ultrapassou no sábado os cinco milhões de vacinas administradas contra a covid-19, disse este domingo à agência Lusa fonte oficial da task force para a vacinação.

Segundo o gabinete de comunicação da task force, o número abrange Portugal continental e as regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

No caso específico de Portugal continental, espera-se que os cinco milhões de vacinas administradas sejam atingidos na segunda-feira ao final do dia ou na terça-feira, indicou a mesma fonte.

Em Portugal continental, o total de vacinas administradas era, às 16:30 deste domingo, de cerca de 4.939.000, das quais cerca de 3.358.000 primeiras doses e perto de 1.581.000 com a vacinação completa.

No sábado, o coordenador da task force para a vacinação contra a covid-19, Gouveia e Melo, disse que, no dia 08 de agosto, 70% da população terá pelo menos uma dose da vacina.

"Se tudo correr bem, se as vacinas chegarem, tivermos as vacinas que pensamos ter disponibilizadas, no dia 08 de agosto teremos 70% da população com pelo menos uma dose", afirmou o vice-almirante Gouveia e Melo, em Leiria.

DGS identifica 20 casos de covid associados aos festejos do Sporting

As autoridades identificaram cerca de 20 casos de infeção por SARS-CoV-2 associados aos festejos da vitória do Sporting no campeonato, mas admitem que possa haver mais e que ainda não tenha sido estabelecida essa ligação.

Em resposta a perguntas da agência Lusa, a Direção-Geral de Saúde (DGS) diz que até ao momento "foram reportados perto de duas dezenas de casos associados aos festejos do campeonato de futebol", embora acrescente que as celebrações "não explicam a totalidade do fenómeno" e que a incidência cumulativa a 14 dias por 100.000 habitantes no concelho de Lisboa "tem tido uma tendência crescente desde o início do mês de maio, seguindo o padrão nacional em termos de distribuição etária".

Adianta que se verifica "uma maior incidência na população de adultos jovens".

"Este crescimento, lento e gradual em Lisboa, é multifatorial", considera a DGS, acrescentando: "Desde logo, é uma consequência natural do desconfinamento, que tem sido faseado, e de outros eventos, verificando-se a ocorrência de casos em contexto familiar/social, escolar ou laboral".

A DGS diz que está a acompanhar e monitorizar a situação, em articulação com as autoridades locais, e insiste no apelo ao cumprimento das medidas de proteção individual, mas também à testagem em caso de sintomas ou existência de comportamentos de risco.

Na sexta-feira, o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) anunciou que Lisboa e Vale do Tejo apresentava um índice médio de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 de 1,11, sendo a única região de Portugal continental com Rt acima de 1.

De acordo com o relatório semanal do INSA sobre a evolução da curva da epidemia, o aumento do Rt - que estima o número de casos secundários de covid-19 resultantes de uma pessoa infetada -- tem sido registado em todo o país desde 01 de maio, mas esta variação tem sido "mais acentuada" em Lisboa e Vale do Tejo.

Na última semana, o Rt na região de Lisboa e Vale do Tejo subiu de 0,95 para os 1,11.

As autoridades consideram que este aumento merece ser acompanhado com "atenção durante a próxima semana" e estimam que Lisboa e Vale do Tejo atinja 120 casos por 100.000 habitantes dentro de 31 a 60 dias.

"O aumento dos valores do índice de transmissibilidade (Rt) deve ser acompanhado com atenção durante a próxima semana, pois pode sinalizar o início de um período de crescimento da epidemia", refere o relatório divulgado na sexta-feira pela DGS e pelo INSA.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG