PJ detém predador sexual que chantageava as vítimas nas redes sociais

O suspeito tinha antecedentes por se fazer passar nas redes sociais por jogador de futebol e empresário desportivo.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem suspeito de usar as redes sociais para chantagear "até à exaustão" jovens das zonas Norte e Centro, algumas menores, exigindo-lhes favores sexuais e extorquindo-lhes dinheiro, revela esta quinta-feira um comunicado policial.

O arguido é um pescador de 29 anos, já com antecedentes por crimes similares, que se fazia passar nas redes sociais por jogador de futebol e empresário desportivo.

Em comunicado, a PJ explica que o homem "confrontava as potenciais vítimas com o facto de possuir fotografias delas, em situações comprometedoras e de natureza sexual, para através de chantagem e coação lhes extrair mais conteúdos de natureza idêntica".

Com a sua conduta, levou algumas das vítimas, "aterrorizadas com as consequências da eventual divulgação dos conteúdos, a cederem a manter relações sexuais com o arguido", relata a polícia.

O arguido também obrigava as jovens a fornecerem-lhe as 'passwords' de acesso aos seus perfis das redes sociais, que usava para angariar mais vítimas, "fazendo-se passar por pessoa real e de confiança".

Em causa está a prática dos crimes de violação, extorsão, pornografia de menores e outros de natureza informática.

A PJ diz não poder ainda quantificar quantas jovens foram alvo do predador, "apelando a eventuais vítimas deste agressor que apresentem as respetivas denúncias", permitindo deste modo "responsabilizá-lo criminalmente pelo maior número de crimes cometidos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG