Papa "condena violência e ódio" depois de atentado na Costa do Marfim

Morreram 16 pessoas no atentado ocorrido no domingo e reivindicado pela Al-Qaeda

O papa condenou "a violência e o ódio em todas as suas formas", numa mensagem dirigida à população da Costa do Marfim, onde morreram 16 pessoas num atentado terrorista no domingo, anunciou hoje o Vaticano.

"O papa Francisco condena uma vez mais a violência e o ódio em todas as suas formas", apresentando "condolências aos familiares", aos quais garantiu "proximidade espiritual", de acordo com o telegrama, assinado como é habitual pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, e enviada a Raymond Ahoua, bispo da zona costeira Grand Bassam.

O grupo Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) reivindicou o atentado perpetrado no domingo contra um complexo hoteleiro na praia de Grand Bassam, no qual morreram 16 pessoas, incluindo quatro europeus, e 22 ficaram feridas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG