Operação europeia identifica 700 "money mules"

As "mulas de dinheiro", em português, são pessoas recrutadas para receber e transferir, ilegalmente, dinheiro do crime. Em Portugal foram identificadas 25, detidas 9 e constituídos 17 arguidos

A Polícia Judiciária participou, durante as duas últimas semanas, na primeira ação coordenada a nível europeu contra a criminalidade que envolve as "money mules", ou seja, pessoas que são recrutadas e utilizadas por organizações criminosas para receber e transferir, ilegalmente, somas de dinheiro obtidas em atividades criminais, auxiliando o branqueamento desses capitais.

Segundo o comunicado da PJ, nesta operação participaram autoridades de vários países da União Europeia, com o suporte da Europol, do Eurojust e da European Banking Federation (EBF).

Como resultado da operação, a nível global, foram identificadas cerca de 700 "money mules", tendo sido detidas 81 e interrogadas 198.

Em Portugal, a PJ, através de vários departamentos de investigação criminal, identificou 25 "money mules", fez 9 detenções e constituiu 17 arguidos.

Foi averiguada a legalidade de 47 transações reportadas por bancos e que se reportaram a atividades ilícitas essencialmente relacionadas com "phishing" e fraude com meios de pagamento eletrónicos.

Durante esta semana, decorrem ainda ações de prevenção e informação esclarecida sobre o fenómeno, passível de ser consultada no site da Polícia Judiciária, conclui o comunicado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG