O caso de Anabela. Marido foi hoje condenado a 19 anos

Tribunal de Almada deu por provado que Augusto Borges matou por asfixia Anabela Pereira, a mulher de quem estava separado. Indemnização milionária por erro médico dividiu o casal

Augusto Borges, acusado de homicídio qualificado e violência doméstica agravada contra a sua mulher, Anabela Pereira, foi esta tarde condenado a 19 anos de prisão, em cúmulo jurídico, pelo coletivo do Tribunal de Almada.

O tribunal deu por provado que o arguido matou por asfixia Anabela, de 43 anos, no dia 6 de agosto de 2015, na moradia da família, na Charneca da Caparica (Almada).

O casal teve quezílias por causa de uma indemnização de 400 mil euros que o hospital Garcia de Orta pagou a Anabela, que sofreu a amputação de uma perna por causa de um erro médico numa operação às varizes em 2012. A história desse erro médico foi notícia em todo o país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG