Ministério Público deduziu 154 acusações por corrupção no último ano judicial

No último ano judicial verificou-se um maior número de inquéritos para a investigação de crime de corrupção, peculato e abuso de poder

O Ministério Público instaurou 1.741 inquéritos por crimes de corrupção e criminalidade conexa e deduziu 154 acusações no ano judicial de 2015/16, o que representa um aumento de sete por cento em relação ao ano anterior.

De acordo com o Relatório Síntese 2014-2016 sobre Corrupção e Criminalidade Conexa da Procuradoria-Geral da República (PGR), hoje divulgado, mais de metade dos inquéritos-crime instaurados são por crimes de corrupção (617) e peculato (457).

Globalmente, no último ano judicial, o MP deduziu 154 acusações, das quais 84 por peculato, o quer representa mais de metade do total (54,44%), arquivou 942 inquéritos, tendo aplicado a suspensão provisória do processo em 73 inquéritos.

Os outros crimes que deram origem a inquéritos são abuso de poder (371), branqueamento de capitais (162), participação económica em negócio (75), tráfico de influência ( 28), administração danosa (20) e recebimento indevido de vantagem (11).

Em termos percentuais, verifica-se um maior número de inquéritos iniciados para investigação de crime de corrupção (35,44%), peculato (26,25%) e abuso de poder (21,31%).

O documento indica que foi exercida ação penal do MP em 19,42 inquéritos encerrados: 154 acusações e 73 suspensões provisórias de processo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG