Militar da GNR agredido com navalha por três indivíduos na Madeira

GNR estava fora de serviço mas foi agredido como retaliação por três indivíduos que tinha multado

Um militar da Guarda Nacional Republicana (GNR) foi hoje agredido por três pessoas num café no Campanário, no concelho da Ribeira Brava, alegadamente por retaliação, confirmou o major Marco Nunes, responsável pela área de comunicação.

"Confirmo que durante a manhã, num café no Campanário, três indivíduos agrediram o militar porque este fez há pouco tempo um serviço em que autuou estes mesmos indivíduos numa situação decorrente de um serviço e, eles, reconheceram-no e como retaliação tentaram agredi-lo com uma navalha e com o cabo de uma enxada", revelou o major Marco Nunes.

O militar da GNR, que estava fora de serviço, encontrava-se com amigos e família no bar quando foi surpreendido pela reação das três pessoas.

As pessoas com quem estava e populares tentaram defendê-lo mas ainda assim sofreu um corte no braço.

"Não sofreu nada de especial, tem um corte num braço, mas ele deslocou-se ao hospital pelos próprios meios", acrescentou.

As três pessoas foram detidas, mas foram depois libertadas por ordem da procuradora com termo de identidade e residência.

O militar da GNR tem cerca de 40 anos e é natural da Madeira.

Exclusivos