Menina vítima de bullying na escola

Família queixa-se que não pode apresentar queixa porque não conhece a identidade dos autores das ameaças

A mãe de uma uma jovem de 15 anos que frequenta a EB António Augusto Louro, no Seixal, afirma que a filha está a ser vítima de bullying psicológico por parte de desconhecidos, que já lhe colocaram bilhetes ameaçadores na mochila, no cacifo da escola e na caixa do correio, em casa, mas não pode apresentar queixa na PSP, por desconhecer a identidade do autor, ou autores.

Ronny Ramirez Sotto, oriunda da Venezuela, denunciou o caso ao Jornal de Notícias, explicando que contactou a direção da escola, embora sem resultado. "Não podem apresentar queixa na PSP porque não há suspeitos e chegaram a apresentar-me a solução de pedir a transferência da minha filha para outra escola", afirmou Ronny Ramirez ao JN.

A repetição dos bilhetes ameaçadores desde o início do ano letivo já causou uma crise de ansiedade na jovem, o que a levou à urgência do Hospital de Dona Estefânia, estando agora na lista de espera para uma consulta de pedopsiquiatria no Hospital Garcia de Orta, explicou a mãe.

Depois de contactada, a direção da escola "não se mostrou disponível" para comentar, escreve o JN.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG