Melbourne é pelo sexto ano consecutivo a melhor cidade do mundo para se viver

Nível de qualidade de vida em 29 das 140 cidades avaliadas diminuiu. Terrorismo e agitação civil são as principais justificações deste cenário

Melbourne, na Austrália, foi pela sexta vez consecutiva eleita pela revista The Economist a cidade com mais qualidade de vida em todo o mundo. Viena, na Áustria, Vancouver, no Canadá, e Toronto, no Canadá, ocupam, respetivamente, o segundo, terceiro e quarto lugares. A quinta posição foi atribuída a Adelaide, na Austrália, e Calgary, no Canadá.

"Manter [este] título por cinco anos é um elogio fantástico para Melbourne e é algo de que devemos ter orgulho", salienta Robert Doyle, presidente da câmara da cidade vencedora. "Mal posso esperar por fazer a minha chamada telefónica anual para Gregor Robertson, presidente da câmara de Vancouver", continua. Vancouver ocupara até 2011 a posição agora conquistada por Melbourne.

O Global Liveability Survey organizado pela The Economist avalia as cidades segundo cinco critérios principais: estabilidade, cuidados de saúde, cultura e ambiente, educação e infraestruturas. Este ano, Melbourne manteve a sua pontuação, conseguindo 97,5 por cento, apenas mais 0,1 por cento do que Viena (o parâmetro "cultura e ambiente" distingue positivamente a cidade australiana.)

De acordo com o relatório, "as cidades com melhores avaliações tendem a ter dimensões medianas, a pertencer a países mais ricos e a ter densidades populacionais relativamente baixas, [garantindo assim] a possibilidade de se promoverem atividades recreativas sem que tal promova o aumento dos níveis de criminalidade ou a violação das capacidades máximas das infraestruturas."

Em 29 das 140 cidades avaliadas os níveis de qualidade de vida baixaram, nos últimos 12 meses. Damasco, na Síria, perdeu 26,1 pontos, nos últimos cinco anos, devido à guerra civil. Kiev, na Ucrânia perdeu 25,1 pontos, face ao conflito com a Rússia.

Paris segue a mesma tendência, tendo perdido 3,7 pontos, na sequência dos múltiplos ataques terroristas que marcaram 2015. Pontuação de Lisboa é também, à semelhança das outras capitais europeias, inferior, o que se justifica pela ameaça terrorista que paira sobre a Europa.

Teerão, no Irão, é a cidade mundial que mais subiu nesta lista, reporta o The Guardian. Seis das cidades do top 10 pertencem à Austrália e ao Canadá (Auckland, na Nova Zelândia; Helsínquia, na Finlândia, e Hamburgo, na Alemanha, também fazem parte do topo do ranking.)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG