828 ocorrências. Lisboa foi o distrito com mais problemas

Proteção civil registou um total de 828 ocorrências no país, mais de metade no distrito de Lisboa.

O mau tempo que atingiu Portugal provocou um total de 828 ocorrências no país ao longo do dia de ontrem, mais de metade - cerca de 53% - no distrito de Lisboa.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) atualizou esta manhã os dados relativos ao mau tempo provocado pela depressão Karim. Segundo afirmou à Lusa Paulo Santos, oficial de operações da ANEPC, a maioria das situações reportou-se a inundações, quedas de árvores e quedas de estruturas. Mas também "houve situações em que foi necessário fazer limpeza de vias", acrescentou o responsável da ANEPC, sublinhando que se registaram "41 movimentos de massas", ou seja, deslizamentos de terras.

Segundo dados da ANEPC durante a madrugada, no período de 14 horas - entre as 08:00 e as 22:00 de sábado - foram registadas 453 inundações, 138 quedas de árvore e 114 quedas de estruturas.

Depois de Lisboa, o distrito de Leiria foi o segundo com o maior número de ocorrências, 79, seguido de Setúbal, com 69.

Desde as 00:00 de hoje, a ANEPC tem registo de 40 ocorrências, das quais quatro dizem respeito a situações identificadas no concelho de Lisboa. Segundo o comandante Paulo Santos este domingo deverá ser "muito mais calmo", permitindo proceder "à limpeza das vias e infraestruturas" afetadas pelo mau tempo sentido no sábado.

Não há registo de feridos em qualquer zona do país.

De acordo com a ANEPC, três pessoas em Cascais tiveram de ser deslocadas para casa de familiares, por "não terem condições de habitabilidade nas suas habitações". Segundo o presidente da autarquia, Carlos Carreiras, o concelho de Cascais registou este sábado maior pluviosidade do que nas grandes cheias de 1983.

A circulação de comboios na Linha de Cascais esteve interrompida durante cerca de nove horas devido à queda de uma árvore de grandes dimensões.

Neste domingo, a situação está mais calma. Para hoje, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera lançou avisos amarelos para a maioria do país, com a exceção de seis distritos que apresentam menos preocupações: Bragança, Vila Real e Viseu, assim como Santarém, Portalegre e Évora têm aviso verde.

Os alertas amarelos prendem-se, nos distritos do litoral, com a agitação marítima prevista para as próximas horas e, nos distritos do interior, para a queda de neve.

Nas ilhas, a situação meteorológica também não é preocupante: os Açores têm apenas avisos verdes com apenas a costa norte da Madeira e Porto Santo com aviso amarelo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG