Mais 102 internados em dia com mais 31 431 casos e 51 mortes

Há agora 2 511 pessoas internadas (mais 102 que ontem) com covid-19, refere o boletim diário da DGS e menos cinco pessoas unidades de cuidado intensivo (UCI), totalizando 180 doentes em UCI.

Portugal registou, em 24 horas, 31 431 novos casos de covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Foram reportadas mais 51 mortes devido à infeção por SARS-CoV-2, indica anda o relatório deste domingo (6 de fevereiro).

Nos hospitais portugueses estão agora 2 511 pessoas internadas com a doença, mais 102 do que no dia anterior, das quais 180 em unidades de cuidados intensivos, mais 11 do que no sábado.

Este domingo a DGS reporta manos 9 011 casos ativos, mais 40 391 recuperados e menos 1264 casos em vigilância.

Tal como no sábado, a região do norte é a mais atingida pelos novos casos de infeção, num total de 11 227 e 16 mortos. A região de Lisboa e Vale do Tejo registou mais 9 839 novas infeções e 13 óbitos, seguida da região do centro com 5 846 novos casos de covid-19 e 12 mortos. No Alentejo houve mais 1 239 casos e quatro mortes, exatamente o mesmo número de óbitos que no Algarve, com 1637 novos casos da doença.

O arquipélago dos Açores debateu-se com mais 1 213 casos de infeção e dois mortos e a região autónoma da Madeira com 430 e nenhum óbito.

Rússia bate novo recorde

A Rússia registou 180.071 infeções por coronavírus nas últimas 24 horas, um ligeiro aumento em relação ao dia anterior, embora as autoridades tenham decidido levantar as medidas de confinamento para quem contactar uma pessoa positiva.

Quanto aos hospitalizados, o número subiu para 12.749, quase 30% menos do que no sábado, segundo as informações das autoridades de saúde russas divulgadas hoje.

O número de mortes também diminuiu, já que a covid-19 foi a causa da morte de 661 russos, menos 53 do que no dia anterior.

Israel com muitos casos graves

Mais de 1.200 doentes com covid-19 estão hospitalizados em estado grave em Israel, o número mais elevado desde o início da pandemia, segundo dados divulgados pelas autoridades de saúde israelitas.

Apesar deste dado, a taxa de infeções provocadas pela variante Ómicron, que se propaga rapidamente, está a diminuir progressivamente.

Nos últimos dias, a taxa de transmissibilidade (número médio de pessoas a quem cada pessoa infetada transmite o vírus) tem vindo a diminuir, situando-se agora em 0,88.

De acordo com os dados, citados pela agência de notícias espanhola Efe, estão 1.229 pessoas internadas em estado crítico, enquanto as novas infeções confirmadas durante a última semana atingiram praticamente as 400.000.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG