Leite em pó contaminado em França retirado do mercado

Centenas de fórmulas infantis da Lactalis podem estar contaminadas com salmonela. Cerca de 7000 toneladas de produto retirados

O Governo francês e o grupo Lactalis ordenaram a retirada do mercado de cerca de 600 fórmulas infantis, depois de 26 bebés terem adoecido no início deste mês. Em causa está o risco de contaminação por salmonela.

O ministério da Economia e Finanças francês publicou uma lista com os 600 lotes de produtos que eram vendidos em países como a Grã-Bretanha, China, Paquistão, Bangladesh e Sudão. No mesmo documento, está descrito que a comercialização dos leites está proibida.

Contactado pelo Diário de Notícias, o grupo Lactalis, que também tem sede em Portugal, remeteu para mais tarde esclarecimentos acerca da situação dos leites das várias marcas no nosso país.

A retirada de vários lotes de leites infantis do grupo Lactalis aconteceu depois de 26 bebés, com menos de seis meses, terem ficado doentes no início deste mês. Entre os leites abrangidos pela proibição estão os das marcas Milumel, Picot e Celi.

A empresa francesa já tinha procedido à retirada de vários leites, mas as autoridades francesas consideraram que a medida não era suficiente e decidiu proibir a venda de todos os que foram fabricados a partir de 15 de fevereiro de 2017.

A Lactalis é uma multinacional francesa e uma das maiores empresas de produtos lácteos do mundo. Michel Nalet, porta-voz da Lactalis, citado pela AFP, confirmou que "cerca de 7000 toneladas" de produtos foram retirados do mercado, mas que ainda se desconhece quantos mais estarão contaminados.

Esclareceu ainda que a decisão de recolha dos leite foi feita por precaução e que afeta milhões de produtos feitos desde meados de fevereiro.

A empresa acredita que o foco de contaminação partiu de uma torre de secagem de milho situada na fábrica da cidade francesa de Craon.

Exclusivos