Hotel onde Ferreira de Castro escreveu vai renascer

Edifício do antigo Hotel Netto vai a hasta pública por um milhão de euros. Projeto da câmara obriga a que seja hotel de charme

Quem hoje visita o centro histórico de Sintra, dificilmente imaginará que o edifício em ruínas adjacente ao Palácio da Vila, oficialmente Palácio Nacional de Sintra, foi, em tempos, o emblemático Hotel Netto, onde Ferreira de Castro escreveu parte da sua obra. O cenário poderá ser bem diferente no início de 2018, altura em que, acredita o presidente do município, poderá abrir ali portas um novo hotel de charme. Para já, o edifício vai à praça a 10 de março com uma base de licitação de um milhão de euros e um projeto de reabilitação já elaborado pela autarquia. "Naquela zona, não podíamos deixar fazer um projeto qualquer", sublinha Basílio Horta.

O processo remonta ao final de 2013, quando a autarquia decidiu exercer o direito de compra do hotel inaugurado no início do século passado e que, à data do negócio, pertencia à cadeia Tivoli. O objetivo era já então alienar mais tarde o imóvel adquirido por 600 mil euros. "Comprámos para fazer o projeto de reabilitação. A câmara municipal não tem habilidade para gerir uma unidade hoteleira, não é esse o seu trabalho", justifica ao DN o presidente da autarquia.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".