Cova da Iria, o sítio onde quase todas as ruas têm nomes de santos

Referências religiosas pululam essencialmente pela freguesia de Fátima

Na Cova da Iria, centro de Fátima onde fica o santuário, a evocação das "aparições", de santos e outros símbolos da Igreja Católica é quase total quando se olha para as placas das ruas, praças e avenidas deste local.

O registo toponímico do município de Ourém a que a agência Lusa teve acesso permite ter noção das referências religiosas que pululam essencialmente pela freguesia de Fátima, onde Francisco e Jacinta dão nome a ruas e a irmã Lúcia a uma avenida.

A Cova da Iria está delimitada por duas grandes avenidas, a Papa João XXIII e a Beato Nuno (nome dado antes de Nuno Álvares Pereira se tornar santo), que fazem uma espécie de círculo em torno do Santuário de Fátima e que se ligam por duas rotundas que também não esquecem o fenómeno: rotunda dos Pastorinhos (anteriormente Santa Teresa de Ourém) e dos Peregrinos (Senhora da Encarnação).

A avenida José Alves Correia da Silva, bispo de Leiria entre 1920 a 1957, cruza-se com João Paulo II e com cónego Nunes Formigão, rua de onde se pode seguir até à Francisco Marto, que está ligada à 13 de Maio.

No centro de Fátima, pela Imaculado Coração de Maria pode-se caminhar até à Anjo de Portugal, que faz ligação à Sagrada Família.

Pela Cova da Iria, também não faltam santos nas ruas e nos hotéis, seja São José, São João Baptista, São Paulo, São Agostinho, Santa Cruz e São Vicente de Paulo, sem faltar a referência a Nossa Senhora de Lourdes, aparição mariana em França que foi tida como referência para o santuário de Fátima.

Na toponímia, não se esquece a "Divina Providência", nem o padre Luís Kondor (vice-postulador para a causa da canonização dos pastorinhos de Fátima) ou o papa Paulo VI, cada um com uma praça com o seu nome, bem no centro da Cova da Iria.

Já "Pastorinhos" baptiza um caminho, uma travessa, uma avenida e uma rotunda nesta freguesia do concelho de Ourém.

"Os Pastorinhos" também dão nome a uma farmácia, um café, a uma loja e a uma agência funerária, numa cidade onde nem o futebol passa ao lado, tendo agora o campo de jogos João Paulo II e o estádio Papa Francisco.

O líder da Igreja Católica, que vai estar em Fátima de 12 a 13 de maio, dará também nome a um lar para deficientes, que será construído com a ajuda da venda do terço oficial do centenário das "aparições".