38 milhões de pedaços de lixo em ilha no Pacífico

Soldados de brincar, dominós, escovas de dentes e centenas de capacetes de todos os tamanhos, feitios e cores entre os objetos encontrados

Um grupo de investigadores encontrou 38 milhões de pedaços de lixo numa pequena ilha desabitada no Pacífico, sobre a qual publicou hoje um artigo numa revista científica.

Quase todo o lixo encontrado na ilha de Henderson era plástico, incluindo soldados de brincar, dominós, escovas de dentes e centenas de capacetes de todos os tamanhos, feitios e cores.

Os investigadores dizem que a densidade do lixo foi a mais elevada a ser registada em qualquer local do mundo, apesar de a ilha Henderson ser extremamente remota e minúscula. A ilha está localizada a meio caminho entre a Nova Zelândia e o Chile e é reconhecida como património mundial da UNESCO.

A investigadora da Universidade da Tasmânia Jennifer Lavers liderou a autoria do relatório, que foi hoje publicado na revista "Proceedings of the National Academy of Sciences."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.